6 Sintomas da Ressaca e O Que Fazer

      Comentários desativados em 6 Sintomas da Ressaca e O Que Fazer

Como diferenciar os sintomas da ressaca de outros possíveis problemas? O que é comum sentir quando se está de ressaca? Você saber aqui também o que fazer quando estiver com este sintomas para superar esta situação da melhor forma possível. Acompanhe as dicas especiais que certamente te ajudarão a seguir.

Antes disso, também é importante tomar conhecimento de algumas informações sobre a ressaca como os 15 remédios de ressaca mais usados e sobre como curar a ressaca segundo a ciência. Dessa forma, ao conhecer melhor sobre tudo aquilo que funciona contra a ressaca, ficará mais fácil de entender os sintomas e de tomar as atitudes certas para resolver esse problema quando for preciso.

A ressaca é um efeito colateral pelo qual, certamente, muitas pessoas já passaram. Quando ocorre o consumo excessivo de álcool, no dia seguinte é comum ocorrerem dores de cabeça e enjoos, que são os sintomas mais costumeiros.

Os sintomas de ressaca são provocados pela desidratação que o álcool ocasiona no corpo humano quando é consumido em excesso; pelo fígado, que trabalha em ritmo mais acelerado a fim de eliminar o álcool da corrente sanguínea e por outros fatores

No entanto, a intensidade dos sintomas irá
depender de alguns fatores como a quantidade de álcool ingerida, a alimentação
do indivíduo no dia, além da forma como cada organismo se comporta, já que dois
drinks pode ser suficiente para levar
uma pessoa à ressaca, enquanto outras precisam ingerir uma quantidade maior
para manifestarem seus sintomas.

O que a ressaca provoca no organismo?

Cientificamente, atribui-se à ressaca o
nome veisalgia, que ocorre quando o
corpo humano está intoxicado pelo álcool.

Trata-se de uma reação natural do organismo que, diante da intoxicação, procurará maneiras de eliminar o álcool, sobrecarregando os órgãos para que trabalhem mais do que o normal.

No entanto, a ressaca só ocorre no corpo
humano quando o organismo já metabolizou o álcool, ou seja, normalmente no dia
seguinte à ingestão.

Costumeiramente a ressaca tem duração de
apenas algumas horas e, de acordo com George Koob, diretor do National
Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA), a única maneira de prevenir –
efetivamente – os sintomas da ressaca é consumir menos álcool.

Causas da ressaca

Antes de conhecer os sintomas da ressaca e
saber como tratá-los, é importante conferir o efeito que as bebidas têm no
corpo humano.

O álcool, ao ser ingerido, causa um desequilíbrio
no organismo que, posteriormente, irá causar a desconfortável ressaca.

Há, no entanto, três motivos pontuais pelos
quais os sintomas se manifestam no organismo humano ao entrar em contato com
uma quantidade acima do tolerável de álcool.

– Hipoglicemia

A hipoglicemia é o nome que se dá à queda do índice de glicose no sangue.

Isso ocorre, pois, ao metabolizar o etanol,
as enzimas do fígado diminuem a produção de glicose para dar conta de processar
o álcool. Isso ocorre mais severamente em períodos de jejum. Dessa maneira,
quando uma pessoa que não se alimentou direito durante o dia ingere bebida
alcóolica, os sintomas tendem a ser mais fortes.

Essas enzimas, ao diminuir a produção de
glicose, colocam o cérebro e outras partes do corpo humano em desequilíbrio,
ocasionando os sintomas.

– Intoxicação

A intoxicação pelo acetaldeído ocorre
quando há o consumo exagerado de álcool. Este metabólito tóxico pode se manter
no sangue mesmo muitas horas depois que uma pessoa tenha cessado a ingestão de
álcool.

Dessa forma, uma parte significativa dos
sintomas de ressaca é de responsabilidade da exposição das células humanas a
esta substância, que, em decorrência disso, irá provocar uma espécie de
inflamação generalizada, ocasionando também inchaço.

– Desidratação

Quando o álcool entra em contato com o
corpo humano, uma das primeiras consequências é diminuir significativamente a
produção do hormônio antidiurético – ADH – que, ao ser inibido, toda água que
entra em contato com os rins é eliminada por meio da urina, e não é devidamente
processado pelo órgão.

Este efeito leva o organismo ao estado de
desidratação e é responsável por alguns dos principais sintomas, como dores de
cabeça, boca seca e até mesmo câimbras, nos casos mais severos.

Sintomas da ressaca

A média de tempo estipulado para que os
sintomas de ressaca se manifestem após o término de ingestão de álcool é de
quatro a seis horas.

O senso comum aponta que os sintomas só
aparecem após o sono. No entanto, eles podem aparecer mesmo sem que o indivíduo
tenha dormido, após o período de consumo alcoólico.

Confira abaixo 6 sintomas da ressaca e o
que fazer para amenizá-los e até mesmo erradicá-los.

1. Dor de cabeça

O
álcool, ao ser consumido, dilata os vasos sanguíneos e, como consequência
imediata, as pessoas tendem a se sentir relaxadas, pois a pressão arterial
diminui.

No
entanto, após a ingestão de uma maior quantidade de bebidas, o coração passará
a ficar mais acelerado de forma que os vasos não conseguirão se expandir
suficientemente para acomodar o sangue bombeado.

Essa pressão extra que ocorre é um dos fatores que poderá ocasionar a dor de cabeça.

2. Náuseas e vômitos

As bebidas alcoólicas agem negativamente no
estômago de maneira dobrada.

Isso ocorre, pois, ao ser ingerida, as
bebidas farão com que o estômago produza mais ácido, ocasionando desconfortos
gastrointestinais. Além disso, a bebida impede que o estômago esvazie.

Esses fatores fazem com que ocorra os
enjoos e, nos casos mais severos, o organismo precisará se livrar das toxinas
por meio do vômito, devolvendo a sensação de bem-estar aos indivíduos.

3. Sede excessiva

Um dos sintomas mais recorrentes de
ressaca, em qualquer nível, é a sede e a sensação de boca seca.

Como o álcool tem efeito diurético no corpo
humano, as pessoas tendem a urinar mais do que o normal, drenando rapidamente o
corpo fazendo-o perder vitaminas e mineiras.

Dessa maneira, por ocorrer um quadro de
desidratação, o organismo irá pedir reposição de água, causando sede nas
pessoas.

4. Problemas de sono

O álcool é um agente que interfere diretamente no sono das pessoas. Isso ocorre, pois, em contato com o álcool, o organismo irá se ajustar para trabalhar em função de sua expulsão. Em decorrência disso, o ciclo normal de 8 horas de sono é afetado como uma espécie de efeito rebote, já que o corpo é capaz de eliminar o álcool em 4 a 6 horas após o término do consumo.

Esse desequilíbrio no qual o corpo se
encontra interrompe o sono profundo, diminuindo sua qualidade, ocasionando o
que é chamado de rapid-eye-movement (REM),
ou, movimentos rápidos do olho, fazendo com que as pessoas se sintam mais
cansadas no outro dia.

5. Aceleração cardíaco

Como mencionado acima, o corpo humano, em
contato com etanol, aumenta a frequência cardíaca.

Estudos feitos em Munique, na Alemanha, em
2018, mostraram que os altos níveis de álcool no sangue são associados aos
sintomas de taquicardia sinusal. Esta, por sua vez, é uma condição que eleva a
frequência cardíaca a mais de 100 batimentos por minuto.

Além disso, o estudo apontou que pessoas
que bebem mais que o tolerado por seus corpos, têm mais chances de apresentarem
sintomas de arritmia.

6. Menor desempenho da função cognitiva

Uma das primeiras manifestações do corpo
humano em contato com o álcool e, em seguida, um dos mais comuns sintomas da
ressaca é a forma como as pessoas se sentem com as funções cognitivas
comprometidas.

Isso quer dizer que os indivíduos tendem a
se sentir mais lentos, com reflexos não tão ágeis, menos aptos a se lembrarem
das coisas, além de apresentarem menor capacidade de tomar decisões lógicas.

Como tratar os sintomas de ressaca?

Quando uma pessoa consome excessivamente
bebidas alcoólicas, é comum se perguntar como curar ressaca, já que os sintomas
não são nada agradáveis e podem comprometer uma série de funções do corpo
humano.

Para saber como melhorar ressaca, confira
as dicas abaixo:

Alimentação

Em decorrência da diminuição do nível de açúcar no sangue, quando a ressaca se instaura é necessário que o indivíduo se alimente, principalmente com carboidratos e alimentos com vitaminas, como frutas, ovos, carnes, nozes e verduras.

Dessa maneira, os nutrientes serão repostos
no organismo empobrecido após a ingestão alcoólica.

Caso você esteja apresentando um quadro de
enjoo e não consiga se alimentar direito, pode ser uma boa opção preparar um
caldo de legumes com pequenos pedaços de carne, por exemplo.

Tomar água

A ingestão de água é um dos mais
importantes remédios para tratar os sintomas de ressaca.

Como o corpo irá se encontrar em estado de
desidratação ocasionada pelo consumo de bebidas, repor o nível de água no
organismo irá proporcionar o equilíbrio que ele precisa para fazer com que os
órgãos voltem a trabalhar regularmente, melhorando até mesmo as dores de
cabeça.

Medicamentos para dor e mal-estar

Os anti-inflamatórios
não esteroides
e aspirina podem
ser boas opções para tratar as ressacas mais persistentes pois ajudam a aliviar
as dores e o mal-estar.

Ibuprofeno
– Advil – é uma boa droga a ser ingerida para
melhorar este quadro.

No entanto, remédios à base de acetaminofeno,
o Tylenol, não são indicados pois pode causar danos ao fígado ao ser ingerido
com o álcool ainda no organismo.

Muitas pessoas se perguntam o que é bom para ressaca com vômito. Nestes
casos, os antiácidose remédios próprios para vômito são uma boa opção se, após
vomitar, você continuar se sentindo enjoado.

Descanso

Se você já tiver tomado água e se
alimentado, um bom descanso pode ser a solução para curar o mal-estar.

Algumas horas de sono a mais podem fazer
com que o organismo se reequilibre e esteja pronto para voltar às atividades
normais.

Como evitar ressaca

Se você sabe que vai consumir bebida
alcoólica, mas quer tomar as medidas certas para evitar ou amenizar os sintomas
de ressaca, a redução de danos pode ser feita tomando as atitudes certas.

Veja abaixo algumas dicas importantes para
atenuar os sintomas e a sensação de mal-estar.

Evite congêneres

Bebidas alcoólicas possuem congêneres, ingrediente responsável por
dar sabor a elas.

Os congêneres tendem a proporcionar
sintomas mais fortes e graves de ressaca. Este ingrediente é encontrado em
maior quantidade em bebidas escuras como conhaque, bourbon e whisky, do que em
bebidas como vodka e gin, por exemplo.

Mantenha-se hidratado

Alinhar o consumo de álcool com o consumo
de água é uma decisão que poderá atenuar consideravelmente os efeitos da
ressaca e até mesmo anulá-los, dependendo da quantidade de álcool consumida.

Beba com intervalos

Espaçar o consumo de bebidas em uma hora,
mais ou menos, é um dos fatores que irá contribuir para evitar que uma pessoa
fique bêbada e apresente sintomas mais severos de ressaca.

Alinhar o consumo de água nesses intervalos
é a melhor opção para evitar a ressaca no dia seguinte.

Dessa forma, você não precisará se
preocupar com métodos de como melhorar ressaca.

Mantenha-se alimentado

Beber em jejum é um dos piores – senão o
pior – erro que uma pessoa pode cometer em termos de sintomas de ressaca.

Alimentar-se é fundamental para que quando
a bebida seja ingerida não ocasione um grande desequilíbrio glicêmico no corpo.

Quando a ressaca se torna caso médico?

Quando o consumo de álcool é excessivo e os
sintomas de intoxicação alcoólica são graves, é recomendado que o indivíduo se
dirija a um médico.

Dessa forma, ele irá ministrar remédio para
ressaca ou indicar o tratamento adequado.

Recorrer ao atendimento médico é indicado
quando ocorrer um ou mais dos seguintes sintomas:

– Convulsões;

– Pele com aspecto pálido ou azulado;

– Respiração irregular – 10 segundos ou
mais de intervalo entre cada respiração;

– Perda de consciência e incapacidade de
acordar;

– Sentir frio demasiado;

– Respiração lenta – inspirando e expirando
menos de 8 vezes por minuto.

O mais importante, no entanto, é evitar o
consumo exagerado para não sobrecarregar o organismo e comprometer o pleno
funcionamento dos órgãos e de outras funções.

Beber uma quantidade que o organismo
tolere, estando devidamente hidratado e mantendo-se alimentado é a melhor forma
de evitar que os terríveis sintomas apareçam no dia seguinte e não precisar
recorrer a remédio para ressaca.

Além disso, é imprescindível lembrar que
bebidas alcoólicas jamais devem ser consumidas em conjunto com outros remédios.

Referências adicionais:

Você já conhecia os 6 Sintomas da Ressaca? O que faz geralmente? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.