8 Alimentos Ruins para o Coração

      Comentários desativados em 8 Alimentos Ruins para o Coração
Alimentos ruins para o coração

Segundo a Opas – Organização Pan-Americana da Saúde, as
doenças cardiovasculares são a causa principal de mortes em todo o mundo. A
Associação dos Servidores do Instituto Nacional de Cardiologia (INC), no
Brasil, afirmou que o número de pessoas que morrem devido a doenças
cardiovasculares é praticamente igual ao de pessoas que morrem por causas
extremas, como envenenamento, atropelamentos, acidente do trabalho,
assassinatos e câncer.

Embora sejam números alarmantes, a boa notícia é que fazer algumas mudanças em seu estilo de vida, como melhorar a sua dieta, podem reduzir de várias maneiras o risco de doenças cardíacas, ajudando inclusive a pressão arterial, a reduzir o colesterol alto e os níveis de insulina e açúcar no sangue, além de prevenir a obesidade e melhorar a função dos vasos sanguíneos e coração.

Se você pretende cuidar da sua saúde, veja essa lista com os 8 alimentos ruins para o coração para que você possa evitá-los e deixá-los apenas para as ocasiões especiais.

1. Sopa enlatada

Embora esse seja um alimento rápido e prático, a sopa enlatada pode conter glutamato monossódico (popularmente conhecido como MSG – monosodiumglutamate, em inglês), que é um “realçador de sabor” e pode causar dores de cabeça, palpitações cardíacas, náuseas e muito mais.

O MSG é uma excitotoxina que pode penetrar no cérebro e causar danos aos neurônios, e embora normalmente esteja associado à comida chinesa, ele também é encontrado com frequência nos alimentos processados; por isso, é muito importante ler com muito cuidado os rótulos dos alimentos para ver se contêm esse ingrediente.

Provavelmente, o MSG não é a única substância indesejada presente nas sopas enlatadas. Há também o excesso de sódio e BPA ou Bisfenol A. Por isso, se estiver com vontade de comer uma sopa, a melhor opção é prepará-la em casa com ingredientes saudáveis e depois, se quiser, pode até congela-la por alguns dias para que na correria tenha um prato gostoso e saudável para ser preparado rapidamente.

2. Carnes processadas

As carnes processadas são alimentos ruins para o coração porque, para se manterem conservadas, são repletas de sais, nitritos, são defumadas ou contêm outros conservantes químicos. Alguns exemplos são as salsichas, mortadela, bacon, presunto, peito de peru defumado, salame, etc.

Alguns especialistas suspeitam que certas substâncias presentes nesses alimentos podem se transformar em compostos que causam câncer, e que o consumo de carne processadas esteja ligado ao aumento do risco de câncer de cólon.

A quantidade de sódio presente em um pequeno pedaço desses alimentos, como por exemplo uma fatia de mortadela ou cinco de salame, varia entre 310 a 480 miligramas, e uma dieta rica em sódio pode aumentar o risco de pressão alta, uma das principais causas de derrame e doenças cardíacas.

Opte por frango, peru ou rosbife assado para os seus sanduíches, assim estará eliminando essa imensa quantidade de sódio e conservantes e indo direto para as proteínas, vitaminas e minerais. Outra opção é procurar por marcas que oferecem produtos com baixo teor de sódio e nitratos.

3. Sorvete (inclusive os sem gordura)

O sorvete com baixo teor de gordura pode até parecer uma opção muito mais saudável, porém ele pode fazer com que você engorde da mesma forma que o sorvete tradicional ou até mais, e isso porque o açúcar – outro grande vilão da saúde do coração – frequentemente é usado para substituir a falta de gordura nessa variedade de sorvete sem ou de baixo teor de gordura.

A gordura ajuda o seu corpo a se sentir mais saciado e retarda os picos de insulina que são necessários para metabolizar o açúcar presente na corrente sanguínea, além de que o seu corpo também precisa de gordura para absorver e utilizar vitaminas lipossolúveis A, D, E e K. O ideal é manter a gordura no cardápio, porém limitando a uma porção de meia xícara.

4. Pipoca de Micro-ondas

As pipocas de micro-ondas são consideradas alimentos ruins para o coração e para vários outros aspectos da saúde por diversos motivos.

Primeiramente porque o saco da pipoca é revestido com uma substância que, quando aquecida, libera o ácido perfluorooctanóico (PFOA). De acordo com a EPA – Agência de Proteção Ambiental dos Estados Unidos e a American CancerSociety (Sociedade Americana do Câncer), o PFOA permanece no ambiente e no corpo por um longo tempo e tem demonstrado aumentar o risco de certos cânceres em animais de laboratório, além de causar desenvolvimento irregulares.

Em segundo lugar, o sabor artificial da manteiga presente neste alimento também pode conter entre 1 e 2 químicos conhecidos por causar problemas respiratórios: diacetil ou 2,3 pentanodiona (PD).

Mesmo que os maiores fabricantes de pipoca de micro-ondas tenham proibido o uso do diacetil em seus produtos após ter sido demonstrado que ele causa doenças pulmonares nas pessoas que o inalavam regularmente (pessoas que trabalhavam em fábricas e até mesmo consumidores), muitos substituíram esse perigoso aditivo por 2,3-pentanodiona, que recentemente foi demonstrado que causa toxicidade respiratória em ratos.

Em terceiro lugar, muitas contêm gorduras trans, que são as principais contribuintes para a inflamação arterial, a verdadeira causa das doenças cardíacas.

Por fim, muito dos milhos utilizados são geneticamente modificados (ou OGM), o que significa que provavelmente foram cultivados usando pesticidas extremamente tóxicos, e embora eles tenham demonstrado causar vários efeitos adversos à saúde em animais de laboratório, ainda não foram testados quanto à segurança a longo prazo em humanos.

Isso tudo não significa que você deva tirar de vez a pipoca da sua vida, apenas as de micro-ondas que vêm nos saquinhos prontos para serem aquecidos.

Por outro lado, a pipoca “tradicional” pode realmente ser um lanche saudável, pois contém muitos polifenóis antioxidantes e são uma boa fonte de fibras. Apenas certifique-se de comprar milho não transgênico ou orgânico para evitar danos à sua saúde, e se você gosta do sabor amanteigado, use manteiga (de preferência orgânica) derretida em vez de margarina (que também faz parte dessa lista dos 8 alimentos ruins para o coração).

5. Açúcares e adoçantes

Os adoçantes muitas vezes são vistos e vendidos como opções “mais saudáveis” ou “mais naturais”. Não importa o que a publicidade use, qualquer tipo de açúcar, agave, melaço ou até mesmo mel e xarope que ofereça alguns benefícios nutricionais, se for doce, composto de glicose, sacarose ou frutose e aumentar os níveis de açúcar no sangue, precisa ser usado com estrita moderação.

Lembre-se, o açúcar e sua resultante oscilação de insulina é o fator número um de risco de doenças cardíacas, mas não em colesterol. O melhor é evita-los sempre. Se quiser algo doce, as melhores opções são quantidades pequenas de mel, xarope de bordo ou adoçante natural, como Stevia.

6. Carboidratos e grãos altamente refinados e processados

Muitos estudos mostraram que a ingestão de grãos integrais no lugar de amidos (como por exemplo as batatas) e carboidratos refinados (como pão branco, arroz branco e cereais matinais com baixo teor de fibras) leva a um menor risco de diabetes, doenças cardíacas e possivelmente derrame cerebral.

Esses grãos integrais também estão ligados a um ganho de peso menor ao longo do tempo, o que faz sentido quando se considera que eles reduzem a pressão arterial e o colesterol, além de poder melhorar a função dos vasos sanguíneos e reduzir a fome.

Os alimentos refinados ou processados como o pão e arroz branco, doces, açúcares, cereais matinais com baixo teor de fibras, entre outros carboidratos processados ou refinados estão entre os alimentos ruins para o coração por diversos motivos.

O primeiro é que, por terem passado por altos níveis de processamento, muitos dos seus componentes mais saudáveis, como as fibras, fitoquímicos, minerais e ácidos graxos, foram removidos. Em segundo lugar, altos níveis de processamento destroem a estrutura natural do alimento; por exemplo, comer um alimento feito de aveia finamente moída ou um pão integral feito com grãos moídos produz picos muito mais altos de açúcar no sangue em comparação à aveia que não foi moída ou ao pão integral com grãos integrais.

Em terceiro lugar, o processamento do alimento geralmente adiciona muitos ingredientes menos saudáveis, como por exemplo gorduras trans, açúcares e sódio, e por último, algumas pesquisas mostraram que a frutose é metabolizada de forma diferente de outros açúcares, o que aumenta a produção de novas gorduras no fígado. A frutose representa cerca de metade do açúcar em adoçantes como xarope de milho, que é rico em frutose ou sacarose (que é encontrado no açúcar proveniente da cana e açúcar de beterraba).

Isso tudo não significa que você nunca mais deva comer uma fatia de pão branco ou um pouco de arroz branco, apenas deixe para comer esses alimentos de vez em quando em vez de torná-los parte da sua dieta regular.

7. Margarina

A margarina, basicamente uma imitação da manteiga, é muito conhecida por ser uma fonte de óleos hidrogenados (que podem se manifestar como gorduras trans perigosas).

Geralmente, ela é produzida através da hidrogenação (adição de um átomo de hidrogênio) de um óleo poli-insaturado líquido, como o de canola, soja ou milho, para que seja solidificado como se fosse gordura saturada. Porém, o que pode passar como uma gordura saturada não afeta o corpo como uma gordura saturada, pois a hidrogenação, que é parcial ou incompleta, cria gorduras trans que são tóxicas e induzem o estresse dos radicais livres no organismo e aumentam a Lp (a), o que está longe de ser uma boa combinação.

Embora as variedades de margarina totalmente hidrogenadas não devam conter gorduras trans (a menos que o processo de hidrogenação esteja incompleto), ainda não se tratam de boas opções devido à quantidade de gorduras poli-insaturadas (ômega-6) presentes, o que contribui para a relação desequilibrada de ômega-6 e ômega-3.

Deixe a margarina de lado e opte pela manteiga orgânica sempre que possível, pois isso lhe fornecerá ômega-3 saudável para o coração sem todos aqueles ingredientes artificiais e excesso de gorduras ômega-6.

8. Refrigerantes e outras bebidas açucaradas

As pessoas estão consumindo muitas
calorias através das bebidas, seja os refrigerantes, bebidas esportivas, sucos
industrializados, etc. Uma lata de refrigerante contém o equivalente a 10
colheres de chá de açúcar.

Essas bebidas acabam sendo alimentos ruins para o coração porque têm os mesmos efeitos nocivos que os carboidratos altamente refinados e processados.

As pesquisas mostram que o corpo humano não calcula as calorias que a pessoa ingere de forma líquida da mesma forma que faz com as calorias ingeridas através dos alimentos sólidos, por isso, se você adicionar um refrigerante à sua refeição, é bem provável que coma a mesma quantidade de calorias em seus alimentos como se tivesse bebido água.

As calorias dos refrigerantes são apenas somadas com as dos alimentos e não fazem com que você coma menos – isso sem falar que essas bebidas também aumentam as suas chances de ganho de peso, outro motivo pelo qual estão entre os 8 alimentos ruins para o coração.

Referências
Adicionais:

Você costuma consumir alguns desses alimentos ruins para o coração com frequência? Quais deles são mais difíceis de evitar? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.