Colágeno Tipo 3 – O Que é e Como Funciona

      Comentários desativados em Colágeno Tipo 3 – O Que é e Como Funciona
Colágeno Tipo 3

O colágeno é uma proteína abundante no organismo humano, o que sugere que ele é de grande importância para o nosso corpo. Além de entender o que é o colágeno do tipo 3, você vai saber como funciona o colágeno no organismo e se o uso de suplementos de colágeno tipo 3 é benéfico para a saúde.

Muito se fala sobre os benefícios de usar colágeno hidrolisado como suplemento dietético, mas independentemente de ser hidrolisado ou não, aqui você vai entender um pouco mais sobre a função do colágeno tipo 3 no nosso corpo.

Os
colágenos do tipo 1, 2 e 3 são os mais comumente encontrados e cada um deles
tem uma função específica a exercer que podem incluir o suporte para o
desenvolvimento da pele e a participação na formação de um coagulo sanguíneo,
por exemplo.

É possível
tomar suplementos de colágeno, mas também há vários alimentos ricos em colágeno a nossa disposição.

Veja a
seguir um resumo sobre os tipos de colágenos mais comuns no nosso corpo e saiba
o que os suplementos de colágeno podem fazer pela sua saúde.

Colágeno

A proteína mais abundante no corpo humano é o colágeno, que representa aproximadamente um terço de toda a composição proteica corporal.

Ele
participa dos blocos de construção de ossos, músculos, tendões, ligamentos e
pele. O colágeno também pode estar presente em partes do corpo como as córneas,
os vasos sanguíneos e os dentes.

Você pode
pensar no colágeno como uma espécie de cola que mantém todas essas estruturas
unidas.

Existem
mais de 16 tipos diferentes de colágeno, mas os principais são os seguintes:

  • Colágeno tipo 1: fibras densamente compactadas responsáveis por até
    90% de todo o colágeno presente no corpo e que servem para compor a estrutura
    da pele, dos ossos, do tecido conjuntivo, dos tendões, da cartilagem fibrosa e
    dos dentes;
  • Colágeno tipo 2: composto por fibras menos compactadas que fazem
    parte da cartilagem elástica que amortece e protege as articulações;
  • Colágeno tipo 3: suporta a estrutura das artérias, dos músculos e
    dos órgãos e também melhora a elasticidade da pele;

Conforme o
corpo envelhece, ele produz cada vez menos colágeno. O primeiro sinal que
notamos quando a produção de colágeno cai é a redução da flexibilidade e da
firmeza da pele, mas o impacto da falta de colágeno não é apenas esse.

Colágeno Tipo 3 – O Que é?

Além de
compor a estrutura de vasos sanguíneos, músculos e órgãos, o colágeno tipo 3 pode
ser encontrado em diversos tecidos junto com o colágeno tipo 1. Isso significa
que ele também é importante para a saúde da pele.

Os
suplementos de colágeno tipo 1 e tipo 3 podem ser tomados juntos já que eles
servem para propósitos similares.

O colágeno
tipo 3 é o segundo mais abundante no corpo depois do colágeno tipo 1. Apesar de
ser o segundo mais abundante, ele é o primeiro a sofrer quedas de produção no
corpo e por isso muitas vezes precisa ser suplementado.

Usar
suplementos e alimentos ricos em colágeno tipo 1 e 3 podem trazer vários
benefícios como:

  • Suavizar marcas de expressão e rugas;
  • Fortalecer as unhas e os cabelos;
  • Melhorar a elasticidade da pele;
  • Dar suporte aos ossos;
  • Melhorar a circulação sanguínea;
  • Produzir músculos.

Como Funciona

Há muitos
suplementos de colágeno no mercado. Eles vêm em diversas formas: comprimido, pó
e cápsula.

Grande
parte dos suplementos de colágeno são hidrolisados, ou seja, eles são quebrados
em vários pedacinhos para que o corpo absorva melhor os nutrientes.

Esses
pequenos pedaços são aminoácidos (pequenos grupos que formam as proteínas) que
se combinam para formar o colágeno no organismo.

Mas os
cientistas não acreditam que usar um tipo de colágeno específico traga
benefícios reais. Isso porque o colágeno não pode ser absorvido inteiro por ser
uma molécula muito grande que precisa ser quebrada. Hidrolisado ou não, o corpo
vai absorver os aminoácidos e não a proteína pronta.

Dessa
forma, não há garantias de que esses aminoácidos vão se recombinar para formar
o colágeno já que existem milhões de outros tipos de proteínas que podem ser
formadas pelos mesmos aminoácidos.

Hoje já
existem próteses vasculares feitas de colágeno para reconstruir artérias,
membranas de colágeno que podem promover a cicatrização de feridas e estimular
o crescimento de novas células e ainda injeções de colágeno que podem ser
aplicadas na pele para fins estéticos.

Vamos ver
o que dizem alguns estudos sobre os benefícios de usar o colágeno.

– Saúde da pele

Um estudo
publicado em 2009 no Journal of the Clinical and Aesthetic Dermatology
mostrou que mulheres que tomaram um suplemento de colágeno 1 e 3 apresentaram
melhorias significativas na elasticidade e nas marcas de expressão na pele.

– Aumento da massa muscular

O colágeno
pode ajudar a aumentar os músculos. Um estudo do British Journal of
Nutrition
de 2015 que envolveu 53 homens mostrou que o uso de 15 gramas de
colágeno durante atividades físicas por 12 semanas resultou em um aumento na
massa muscular e na força.

– Saúde do coração

Conforme
dados publicados em 2017 no Journal of Atherosclerosis and Thrombosis,
um suplemento de colágeno foi capaz de reduzir de forma significativa a rigidez
das artérias e os níveis de colesterol ruim no sangue, contribuindo para um
coração saudável.

O estudo
envolveu 30 indivíduos que usaram 16 gramas de um composto de colágeno durante
um período de 6 meses.

– Saúde das articulações

Um estudo
de revisão sugeriu que usar suplemento de colágeno hidrolisado por melhorar a
saúde das articulações, diminuir as dores articulares e restaurar a densidade
óssea.

A
explicação é que o colágeno é capaz de ajudar a restaurar ou evitar a
deterioração das cartilagens ao redor das articulações.

– Prevenção da perda óssea

Segundo
uma pesquisa de 2015 publicada no Journal of Medicinal Food, mulheres
que tomaram suplementos de cálcio e colágeno apresentaram níveis mais baixos de
uma proteína que degradas os ossos.

Não se
sabe ao certo se isso se deve apenas ao colágeno, mas ele participa da
estrutura óssea e pode contribuir para preservar a saúde dos ossos e evitar
doenças como a osteoporose.

Confira
também os melhores alimentos para fortalecer a saúde óssea e evitar complicações no futuro.

Como aumentar o colágeno naturalmente

Existem
certos nutrientes que ajudam o corpo a produzir mais colágeno.

Para que
ocorra a produção de colágeno, é preciso que se forme primeiro um composto
chamado de procolágeno. E esse procolágeno é formado a partir da junção dos
aminoácidos glicina e prolina.

Saiba mais
sobre os tipos de aminoácidos e suas funções no organismo.

O processo
de fusão desses 2 aminoácidos precisa de vitamina C e é por isso que é tão
importante garantir quantidades adequadas desses nutrientes para o nosso corpo.
Veja abaixo onde encontrar esses nutrientes em abundância.

  • Prolina: encontrada no gérmen de trigo, na clara do ovo,
    nos laticínios, no aspargo, no cogumelo e no repolho;
  • Glicina: presente na pele de poro e de frango, na gelatina
    e em vários outros tipos de proteínas;
  • Vitamina C: encontrado em frutas cítricas, morangos, brócolis
    e pimentões.

Além
desses alimentos, é importante fornecer ao organismo boas fontes de
aminoácidos. Isso inclui alimentos como carnes, aves, legumes e tofu, por
exemplo.

Apesar de
a eficácia dos suplementos de colágeno do tipo 3 não ter sido comprovada, o uso
de suplementos de colágeno em geral é seguro e os eventuais efeitos colaterais
observados são leves e podem incluir erupções cutâneas, sensação de plenitude
ou diarreia.

Dicas para preservar o colágeno

– Parar de fumar

Segundo um
estudo de 2002 publicado no periódico científico British Journal of
Dermatology
, fumar pode diminuir a produção de colágeno além de prejudicar
o processo de cicatrização de feridas e propiciar o surgimento de rugas.

– Evitar exposição ao sol

Uma
pesquisa publicada na revista Antioxidants em 2015 sugere que se expor
muito ao sol – principalmente sem proteção – pode prejudicar a pele e reduzir a
produção de colágeno.

– Limitar o consumo de carboidratos refinados

Tomar
cuidado com a quantidade de carboidrato também é importante para a pele. De
acordo com dados publicados em 2010 no periódico Clinics in Dermatology,
o açúcar em excesso afeta a capacidade do colágeno de se reparar.

Assim, é
importante reduzir o consumo de açúcares, especialmente dos refinados que não
adicionam nenhum nutriente à nossa dieta.

– Ter uma alimentação de qualidade

Além de
ficar longe do açúcar, ter uma boa alimentação é fundamental não só para a
produção de colágeno, mas também para a saúde em geral. Uma alimentação saudável e equilibrada pode te dar energia, atrasar o processo de
envelhecimento e prevenir várias doenças.

Referências
Adicionais:

Você já conhecia o colágeno tipo 3? Pretende experimentar? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.