Como é Feito o Exame de Próstata

      Comentários desativados em Como é Feito o Exame de Próstata
Como é Feito o Exame de Próstata

O câncer de próstata é o câncer mais comum entre os homens e a sua identificação precoce só é feita através do exame de próstata. Se você tem receio ou dúvidas de como é feito o exame de próstata, veja a seguir tudo o que você precisa saber sobre esse teste.

Fazer o
exame de próstata é tão importante para a saúde do homem quanto a mamografia é
para a saúde da mulher. O exame de próstata é uma forma de prevenir o câncer de próstata ou de identificar a doença bem no início.

Além de
entender a importância do exame e a hora certa de fazer, você vai ver aqui que
existem 2 exames de triagem que podem avaliar a saúde da próstata que são o exame de PSA e o exame de toque retal.

Continue
lendo para tirar suas dúvidas sobre esses exames e parar de se preocupar tanto
com algo tão simples.

Próstata

A próstata
é uma glândula do sistema reprodutivo masculino localizada abaixo da bexiga.
Ela é a responsável pela produção de sêmen, fluido que serve para transportar o
esperma.

Com o
envelhecimento, alguns sintomas desagradáveis como o inchaço na próstata podem surgir. A próstata tende a aumentar de
tamanho ao longo do tempo e dependendo da extensão desse aumento podem aparecer
alguns problemas como:

  • Urgência para urinar, principalmente à noite;
  • Pequenos vazamentos depois de urinar;
  • Infecção bacteriana;
  • Obstrução da saída da bexiga que causa retenção da
    urina;
  • Hiperplasia benigna da próstata;
  • Câncer de próstata.

Exame de próstata

O exame de
próstata é importante para identificar alterações no funcionamento da próstata
que podem indicar desde problemas simples até um câncer.

Alguns
sintomas que podem indicar problemas na saúde da próstata incluem:

  • Fluxo fraco de urina;
  • Dor ou dificuldade para urinar;
  • Sangue no esperma ou na urina.

O câncer
de próstata é o tipo mais comum de câncer nos homens e a sua identificação precoce
só é feita pelo exame já que dificilmente os sintomas são notados no início da
doença. Isso torna o exame de próstata uma ferramenta fundamental para o
tratamento do câncer nos primeiros estágios antes que ele se torne mais grave.

Ainda
assim, esse exame não é recomendado para todos os homens e há um período da
vida específico para realiza-lo.

Quando fazer um exame de próstata

Não
existem recomendações oficiais, mas a American Cancer Society (ACS) recomenda
que o exame seja feito apenas nos seguintes casos:

  • 40 anos: homens que têm um parente próximo que já
    teve câncer de próstata em uma idade precoce;
  • 45 anos: homens com alto risco de desenvolver câncer
    de próstata;
  • 50 anos: homens com risco médio de desenvolver
    câncer de próstata e com expectativa de vida superior a 10 anos.

Pessoas
com alto risco de ter câncer de próstata incluem:

  • Afro-americanos;
  • Obesos;
  • Indivíduos com parentes próximos que já tiveram
    câncer de próstata.

Uma
pesquisa de 2019 publicada no periódico científico A Cancer Journal for
Clinicians
sugere que fazer exames de triagem antes dos 50 anos de idade é
desnecessário para pessoas que não se enquadram nos grupos de risco.

Isso
porque o estudo identificou um excesso de exames que muitas vezes não são
necessários. Essa conclusão se deve ao fato de que muitos exames da próstata de
rotina geram resultados falsos positivos que podem conduzir a investigações e
cirurgias que não são realmente necessárias no momento.

Além
disso, alguns médicos alegam que o câncer de próstata se desenvolve muito
lentamente e que é preciso discutir os benefícios e riscos do excesso de
exames.

Como é Feito o Exame de Próstata

Alguns
homens ainda têm receio de fazer um exame de próstata, mas é importante saber
que este é um exame como qualquer outro e que existem dois exames que podem
avaliar a próstata.

Um deles é
o exame de PSA que é feito a partir de uma amostra de sangue e o outro é o
temido exame de toque retal.

Exame de PSA

O exame de
antígeno prostático específico (PSA) mede a quantidade de PSA produzido pela
próstata.

Nesse
exame, uma amostra de sangue é coletada e enviada para análise em um
laboratório.

Níveis
altos desse antígeno no sangue podem ser um indicativo de câncer de próstata,
mas há vários fatores que podem elevar os níveis de PSA além do câncer e é
preciso considerar uma série de fatores para chegar em um diagnóstico.

Exame de toque retal

O exame
não pode ser feito se você estiver com hemorroidas ou com algum tipo de fissura
anal, pois o exame pode piorar essas situações. Nesses casos, é preciso
informar o problema ao médico antes de se submeter ao exame de toque.

O paciente
deve ficar despido e de costas para o médico. As posições mais comuns para
fazer o exame são: deitado com a barriga para baixo ou de lado com os joelhos
dobrados encostados no peito (posição fetal) ou de pé com o tronco levemente
debruçado sobre uma mesa ou uma maca.

É
importante que a posição escolhida facilite o trabalho do médico e ao mesmo
tempo deixe o paciente o mais confortável e relaxado possível.

Depois
disso, o médico coloca uma luva, passa um lubrificante nela e então começa o
exame. Primeiro, ele vai avaliar a região ao redor do reto para verificar se
existe alguma alteração e, em seguida, o médico insere um dedo lubrificado no
reto para sentir a próstata.

Por meio
do toque, o profissional será capaz de avaliar o tamanho da próstata e detectar
se há inchaços ou texturas anormais na glândula.

Embora
possa ser um pouco desconfortável, trata-se de um procedimento indolor e que é
concluído em poucos minutos.

Algumas
pessoas podem apresentar um leve sangramento no reto depois do exame, mas isso
é mais provável em pacientes com hemorroidas ou outros problemas de saúde. Se o
sangramento for muito grande ou persistir, é indicado retornar ao médico.

Resultados

Há médicos
que só fazem o exame de toque se o paciente mencionar sintomas desagradáveis ou
se alterações significativas forem observadas no resultado do teste de PSA.

Assim, o
primeiro exame a ser solicitado e analisado geralmente é o exame de PSA.

Exame de PSA

A maior
parte dos homens saudáveis apresentam níveis de PSA abaixo de 4 nanogramas por
mililitro.

Homens com
níveis de PSA entre 4 e 10 nanogramas por mililitro devem ficar atentos.

Já os
adultos com níveis de PSA maiores do que 10 miligramas por mililitro
provavelmente precisarão fazer mais testes porque há uma chance de 50% de ter
câncer de próstata.

É
importante lembrar que alguns homens apresentam níveis de PSA naturalmente
elevados e isso não quer dizer que eles têm câncer. Também várias outras causas
de alterações nos níveis de PSA que precisam ser consideradas no diagnóstico.

Exame de toque

Se no
exame de toque retal o médico notar alguma alteração, ele vai te informar na
mesma hora e solicitar exames adicionais para investigar o problema mais
detalhadamente.

A única
forma de confirmar um câncer de próstata é por meio de uma biópsia e tanto o
exame de PSA quanto o exame de toque são exames básicos que podem sugerir
alterações precoces, o que torna o tratamento mais fácil.

Se
condições como a hiperplasia benigna da próstata ou o câncer de próstata forem
identificados, o médico deve indicar o tratamento adequado. Em casos mais
graves, pode ser necessário se submeter a uma cirurgia de próstata.

Alguns
estudos mostram que há uma relação entre a reposição hormonal masculina e a
melhora da saúde da próstata. Saiba mais sobre como é feita a reposição hormonal em homens.

Frequência dos exames

Quando os
testes não mostram alterações, a recomendação geral é que apenas o exame de PSA
seja repetido a cada 1 ou 2 anos.

Se houver
alterações leves, mas não for constatado câncer de próstata, é provável que
você tenha que fazer ambos testes anualmente para monitorar a sua saúde.

Em caso de
suspeita de câncer, o médico vai indicar uma biópsia da próstata para confirmar
o diagnóstico.

Apesar de
ser um câncer comum, o câncer na próstata tem ótimo prognóstico. É claro que
quanto mais cedo ele for identificado, melhor.

Não há
motivo clínico claro para fazer esses exames antes dos 50 anos de idade a menos
que você note algum sintoma anormal ou tenha um risco alto de desenvolver
câncer de próstata.

Conversar
com seu médico também é importante para que juntos vocês avaliem a necessidade
ou não de fazer ambos exames e com que regularidade.

Mas se
você passou dos 40 e seu plano de saúde cobre esses exames, é melhor prevenir
do que remediar e fazer pelo menos o exame de PSA todos os anos.

Referências
Adicionais:

Você já sabia como é feito o exame de próstata? Conhece alguém que já passou por isso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.