Deficiência de Lactase na Mucosa Intestinal – O Que é e Como Tratar

      Comentários desativados em Deficiência de Lactase na Mucosa Intestinal – O Que é e Como Tratar
Deficiência de lactase

Se queremos saber o que é a deficiência de lactase na mucosa intestinal, precisamos começar entendendo o que é a lactase. Veja a seguir o que é e como tratar essa condição.

A
lactase é uma enzima necessária para uma reação bioquímica específica no organismo:
a decomposição (quebra) da lactose, que é o açúcar encontrado no leite e nos
produtos à base do leite.

Essa
enzima é produzida pelas células que revestem as paredes do intestino delgado.

Entretanto,
como o organismo de algumas pessoas não consegue produzir uma quantidade
suficiente de lactase, elas não dão conta de digerir bem o leite.

Uma deficiência de lactase geralmente é responsável pelo desenvolvimento de um quadro de intolerância à lactose.

Quando uma pessoa sofre com a deficiência de lactase, a lactose dos alimentos que ela consome deixa de ser absorvida e digerida e é movida para o cólon, onde bactérias interagem com essa lactose não digerida, provocando os sinais e os sintomas da intolerância à lactose.

Os tipos de deficiência de lactase

Quando falamos sobre a deficiência de lactase na mucosa intestinal, é importante aprender a respeito dos diferentes tipos existentes de deficiência da enzima:

1. Deficiência primária de lactase

Ela é provocada por uma falha genética herdada e é desenvolvida quando a produção de lactase diminui ao mesmo tempo em que a alimentação torna-se menos dependente de leite e de outros produtos laticínios.

Normalmente, quando uma criança substitui o leite por outros alimentos, é esperado que a sua produção de lactase diminua, porém, permaneça alta o suficiente para a digestão dos produtos laticínios que são consumidos em uma dieta adulta habitual.

Em
um quadro de deficiência primária de lactase, a pessoa começa sua vida
produzindo bastante da enzima, entretanto, com o passar do tempo, essa produção
diminui bruscamente, o que faz com que seja difícil digerir os produtos à base
de leite na idade adulta.

Isso
acontece tipicamente depois dos dois anos de idade quando a amamentação e a
alimentação na mamadeira já foram encerradas, ainda que os sintomas possam ser
perceptíveis até a vida adulta.

2. Deficiência secundária de lactase

Ela é causada por um problema no intestino delgado, pode aparecer em qualquer idade e ser provocada por uma doença, uma cirurgia realizada no intestino delgado ou o uso de algum medicamento.

Entre as possíveis causas da deficiência secundária de lactase estão: gastroenterite (infecção no estômago e nos intestinos), doença celíaca, doença de Chron (inflamação no revestimento do sistema digestivo), colite ulcerativa (problema no intestino grosso), quimioterapia e o longo uso de antibióticos.

A
diminuição na produção de lactase na deficiência secundária da enzima pode ser
temporária, em alguns casos, ou permanente, caso seja provocada por uma
condição de longo prazo.

No
entanto, também é possível desenvolver a deficiência secundária de lactase no
decorrer na vida, mesmo que não se tenha uma condição que possa desencadear o
problema. O motivo? É que a produção da lactase por parte do organismo diminui
naturalmente conforme a gente envelhece.

3. Deficiência congênita de lactase

Trata-se de uma condição rara, de família (hereditária) e que é observada em recém-nascidos. Ela é provocada por uma falha genética herdada que faz com que os bebês produzam muito pouco ou nada de lactase.

Para que um neném apresente o problema, é necessário que tanto sua mãe quanto o seu pai tenham uma cópia do gene que apresenta o defeito.

4. Deficiência desenvolvimental de lactase

A condição atinge alguns bebês nascidos prematuros – antes da 37ª semana de gestação – que apresentam uma intolerância temporária à lactase porque o seu intestino delgado não estava completamente desenvolvido no momento em que eles nasceram.

Entretanto,
essa deficiência de lactase geralmente melhora conforme os bebês afetados pela
condição crescem.

Os sintomas

As pessoas que sofrem com uma deficiência de lactase na mucose intestinal que provoca a intolerância à lactose podem apresentar os seguintes sintomas entre 30 minutos a duas horas depois de consumir comidas ou bebidas que contenham o açúcar do leite em sua composição:

  • Diarreia;
  • Náusea;
  • Vômito – em alguns casos;
  • Cólicas abdominais;
  • Inchaço;
  • Gases.

Se
você já experimentou um ou mais dos sintomas descritos acima depois de consumir
o leite, um produto laticínio ou uma receita com ingredientes à base de leite,
procure o médico para saber se possui a intolerância à lactose e a deficiência
de lactase na mucosa intestinal e receber o tratamento necessário para a sua
condição.

Como tratar?

Se
estivermos falando de uma deficiência secundária de lactase, provocada por uma
condição de saúde, o tratamento da doença que causou a ausência da enzima pode
restaurar os níveis de lactase e melhorar os sinais e sintomas, porém, isso
pode levar algum tempo.

No caso de uma intolerância à lactose provocada pela deficiência de lactase, é possível evitar o desconforto dos sintomas evitando consumir porções grandes de leite e produtos laticínios e consumindo versões de produtos com teor reduzido de lactose, por exemplo.

Por
sua vez, além das mudanças alimentares, algo que pode auxiliar é o uso de
remédios em gotas, tabletes ou cápsulas que contenham substitutos de lactase.

Segundo
a organização de saúde do Reino Unido, eles substituem a lactase que não está
sendo produzida no intestino por conta do quadro de deficiência da enzima, o
que pode auxiliar a amenizar os sintomas por ajudar o organismo a decompor mais
facilmente a lactose que for consumida por meio da alimentação.

Os substitutos da lactase podem ser adicionados ao leite ou ingeridos antes de se fazer uma refeição que contenha a lactose.

Entretanto, se você foi diagnosticado com a deficiência de lactase na mucosa intestinal e com a intolerância à lactose, precisa seguir as recomendações de tratamento passadas pelo seu médico para as especificidades do seu quadro em especial e consultá-lo antes de decidir seguir qualquer tratamento para as condições.

Lembre-se de que este artigo serve unicamente para informar e jamais pode substituir o diagnóstico e as orientações do médico.

Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com deficiência de lactase na mucosa intestinal? Como foi o tratamento recomendado pelo médico? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.