Grávida Pode Correr? Faz Mal?

      Comentários desativados em Grávida Pode Correr? Faz Mal?
Grávida correndo

Todos já sabem que praticar atividade física faz bem à saúde. Mas será que é indicado que a futura mamãe comece a praticar atividade física durante a gravidez? Veja a seguir se a grávida pode correr ou se faz mal fazer esse tipo de exercício durante a gestação.

A descoberta de uma gestação é um
período único e memorável na vida de uma mulher, em que ela passa por uma série
de mudanças em relação à sua maturidade, emoção, rotina, corpo e alimentação,
por exemplo.

No meio de tantas modificações em sua vida, sua cabeça pode se encher de diversos questionamentos a respeito daquilo que pode e não pode fazer em prol da sua saúde e do desenvolvimento do seu filho.

Por exemplo, será que a gestante pode continuar ou começar a praticar exercícios físicos como a corrida durante a gravidez ou isso faz mal?

Aproveite para conferir se grávida pode fazer caminhada também e se grávida pode dormir de barriga para cima.

E então, a grávida pode correr?

Antes de chegarmos às informações gerais, precisamos lembrar que cada gravidez pode apresentar as suas próprias características e necessidades. Algumas são de risco, enquanto outras a mulher pode apresentar problemas de saúde, por exemplo.

Portanto, é fundamental que a mulher conte com o acompanhamento do médico durante toda a gestação para saber tudo o que deve e o que não deve fazer, o que inclui a prática de exercícios físicos.

Em outras palavras, é o médico que
acompanha cada gestante quem deve definir se a grávida pode correr ou não e
quais regras ela deve seguir para praticar o exercício com segurança e evitar
problemas, caso o treino seja autorizado, logicamente.

Dito isso, se a mulher que já praticava a corrida antes de engravidar, até pode correr durante a gestação. No entanto, a corrida deve ser feita com moderação na gravidez.

Por outro lado

Para aquelas que nunca correram antes, é melhor esperar até depois da gestação para começar a correr. Além disso, para as grávidas que sofrem com doenças como asma, doença no coração e diabetes do tipo 1 descontrolada, a prática de exercícios físicos pode não ser aconselhável.

Os exercícios também podem ser
perigosos para as gestantes que têm problemas obstétricos como sangramento e
colo do útero enfraquecido.

Atividades aeróbicas – a corrida é uma delas – devem ser evitadas pelas futuras mamães que sofrem com os seguintes problemas:

  • Doença cardíaca hemodinamicamente
    significativa;
  • Doença pulmonar restritiva;
  • Incompetência do colo do útero;
  • Gestação múltipla com risco de parto
    prematuro;
  • Sangramento persistente no segundo ou
    terceiro trimestre;
  • Placenta prévia (quando a placenta
    cobre a abertura no colo do útero) depois das 26 semanas de gestação;
  • Parto prematuro durante a gravidez
    atual;
  • Ruptura de membranas;
  • Pré-eclâmpsia/hipertensão induzida
    pela gravidez.

Existem outras situações na gestação
que exigem que a mulher tenha precaução com os exercícios aeróbicos. São elas:

  • Anemia severa;
  • Bronquite crônica;
  • Arritmia cardíaca materna não
    avaliada;
  • Obesidade mórbida extrema;
  • Estar extremamente abaixo do peso –
    com o Índice de Massa Corporal menor que 12;
  • Histórico de estilo de vida
    extremamente sedentário;
  • Hipertensão mal controlada;
  • Restrição de crescimento intrauterino
    na gestação atual;
  • Limitação ortopédica;
  • Hipertireoidismo mal controlado;
  • Distúrbio convulsivo mal controlado;
  • Fumar demais.

Cuidados com a corrida na gravidez

Entretanto, mesmo a mulher que já praticasse a corrida antes de ficar grávida, não possua nenhuma contraindicação em relação à modalidade e tenha sido autorizada a praticá-la, precisa tomar uma série de cuidados ao praticar o exercício durante a gestação.

Um deles é apresentar o seu plano de
treino ao médico para que o profissional verifique se ele é realmente seguro e
adequado às suas necessidades.

Outra precaução é a de parar com a
corrida quando o médico determinar que ela precisa parar. Também é essencial
contar com o acompanhamento de um educador físico qualificado para instruir uma
gestante na prática da corrida.

A futura mamãe deve correr apenas em
superfícies planas, que não tenham muitos obstáculos e nem sejam escorregadias
para evitar os riscos de uma queda.

Vise simplesmente manter o seu nível de aptidão com exercícios moderados e frequentes. Você não deve tentar se esforçar demais para atingir um pico no seu nível ou treinar para uma corrida. Essa não é a hora para tentar bater o seu recorde pessoal ou correr a maior distância da vida.

De acordo com o Serviço Nacional de Saúde (NHS, sigla em inglês) do Reino Unido, como regra geral, a gestante deve dar conta de manter uma conversa enquanto faz a atividade. Se ela ficar sem ar enquanto fala, então o treino está muito extenuante, completou a organização.

A NSH também recomenda que a futura
mamãe sempre faça exercícios de aquecimento e esfriamento antes e depois do seu
treinamento, respectivamente.

A gestante necessita ficar atenta a
sinais alarmantes enquanto estiver praticando a modalidade como sangramento
vaginal, náusea excessiva, vertigem ou dores de cabeça extremas e procurar o
médico imediatamente quando um desses problemas surgirem.

Preste atenção à sua sede e certifique-se de que está bem hidratada. Corra ou caminhe com uma garrafa de água, de modo que tenha ao seu alcance quando precisar dela.

Além disso, especialmente nas
primeiras 12 semanas de gestação (primeiro trimestre), é importante evitar
ficar com muito calor, portanto, a grávida deve dar preferência a roupas mais
leves para correr, além de se exercitar em ambientes climatizados e abster-se
de treinamentos extenuantes nos dias mais quentes.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha ouvido falar que uma mulher grávida pode correr ou apenas caminhar? Pretende continuar fazendo esses exercícios na gravidez? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.