Grávida Pode Tomar Vitamina C?

      Comentários desativados em Grávida Pode Tomar Vitamina C?
Grávida com vitamina C

Veja a seguir se grávida pode tomar vitamina C ou se esse nutriente é um dos que precisam ser evitados por uma gestante por fazer mal a ela ou ao bebê por algum motivo.

Se para crianças e adultos, a vitamina C é fundamental, o nutriente não deixa de ser essencial para uma gestante, que precisa preocupar-se em ingerir nutrientes não apenas por conta da saúde, mas também para assegurar o bom desenvolvimento do seu bebê.

Mas qual será o papel exercido pela vitamina C na gravidez? De acordo com informações da Associação Americana de Gravidez, o nutriente é um antioxidante que protege os tecidos contra danos e atua na construção de um sistema imunológico saudável.

Segundo a organização, a vitamina C também contribui com a absorção de ferro, um mineral que auxilia na produção de hemoglobina e é importante para a prevenção da anemia, do baixo peso ao nascer e do parto prematuro. 

Aproveite para conhecer em detalhes os benefícios da vitamina C para a saúde e boa forma e confira também alguns alimentos essenciais para grávidas.

Então, a grávida pode tomar vitamina C na forma de suplementos?

A partir do momento em que descobre que está esperando um neném, é fundamental que a mulher passe a contar com o acompanhamento do médico e do nutricionista para saber o que precisa começar a fazer e o que deve deixar de fazer ao longo de toda a gestação.

Isso inclui aprender como sua alimentação deve passar a funcionar para que tanto ela quanto o seu bebê recebam quantidades apropriadas de vitamina C e de todos os outros nutrientes que necessitam.

Quando somente com a dieta a futura mamãe não consegue adquirir todos os nutrientes que necessita, existe a alternativa de complementar esse fornecimento com o uso de suplementos.

Entretanto, a Associação Americana da
Gravidez alertou que a grávida pode tomar vitamina C ou outros suplementos
somente quando houver a recomendação direta do médico.

Além disso, caso haja a autorização
do médico, a gestante precisa seguir as orientações do profissional em relação
à marca de vitamina a ser escolhida, a dosagem, a frequência de uso do produto
e a duração do tratamento.

Desobedecer as orientações do médico ou tomar o suplemento de vitamina C por conta própria é perigoso porque pode provocar um excesso do nutriente no organismo, que pode provocar uma série de problemas.

Por exemplo, a utilização excessiva
de suplementos de vitamina C ao longo da gestação pode provocar uma elevação no
risco de parto prematuro.

A administração de suplementos de vitamina C e vitamina E não é recomendada para gestações de alto risco, em que a mulher sofre com problemas como diabetes, problemas nos rins e dificuldades de coagulação.

O excesso de vitamina também aumenta o risco de desenvolvimento de cálculos renais.

– Escorbuto

A Associação Americana da Gravidez alertou que o excesso de vitamina C na gestação pode resultar no nascimento do bebê com deficiência do nutriente, em uma condição que também é conhecida pelo nome de escorbuto.

Isso porque quando a gestante consome
vitamina C demais o neném pode desenvolver uma intolerância ou resistência ao
nutriente.

De acordo com estudos, os próprios
rins contribuem com isso, aumentando a quantidade de vitamina C que eles
excretam, mesmo depois que a mulher para de consumir doses elevadas do
nutriente.

– Aborto

A ingestão de quantidades elevadas de vitamina C também pode provocar o aborto. Apesar de haver controvérsias em relação ao assunto, alguns profissionais da área da saúde afirmam que a vitamina C estimula a menstruação, podendo resultar assim em um aborto.

Por questões de segurança e
precaução, caso você esteja esperando um neném, converse com o seu médico para
tirar todas as suas dúvidas a respeito dessa possível relação entre a vitamina
C e o aborto.

Não deixe de confirmar com o médico
qual é a quantidade máxima da vitamina que você pode ingerir para obter os
benefícios que o nutriente fornece, porém, sem arriscar sofrer com as
consequências negativas que o excesso de vitamina C pode provocar.

– A vitamina C e a pré-eclâmpsia

A pré-eclâmpsia é uma complicação que pode surgir na gestação e é caracterizada pela pressão arterial elevada e por sinais de danos em órgãos do organismo, mais frequentemente os rins e o fígado.

A condição é séria, já que pode
resultar em complicações como restrição do crescimento fetal, parto prematuro,
deslocamento prematuro da placenta, eclampsia (pré-eclâmpsia com convulsões),
danos a outros órgãos, aumento do risco de desenvolver doenças cardiovasculares
no futuro e síndrome de HELLP – abreviação para hemólise (destruição os
glóbulos vermelhos), elevação das enzimas hepáticas e baixa contagem de
plaquetas.

Mas o que a pré-eclâmpsia tem a ver com a vitamina C e com a dúvida se a grávida pode tomar vitamina C na forma de suplementos ou não? De acordo com especialistas, algumas mulheres gestantes costumavam utilizar a vitamina C como uma estratégia natural para controlar a doença.

Entretanto, os Institutos Nacionais
de Saúde dos Estados Unidos divulgaram um comunicado que informava que, de
acordo com pesquisas da própria organização, os suplementos de vitamina C,
ingeridos geralmente junto com suplementos de vitamina E, não diminuem os
riscos de ter pré-eclâmpsia e nem minimizam os efeitos negativos da condição
para a mãe ou para seu bebê.

A administração de suplementos de vitamina C e de vitamina E não é indicada para uma gravidez de alto risco, em que a gestante sofre com problemas como pré-eclâmpsia e pressão alta.

Portanto, se você está grávida e desconfia que tem a doença ou já foi diagnosticada com a pré-eclâmpsia, precisa recorrer ao médico que acompanha a sua gestação para receber o tratamento apropriado que proteja você e o seu neném dos perigos e complicações da condição.

Fontes e Referências Adicionais:

Você imaginava que grávida pode tomar vitamina C ou não? Costuma tomar suplementos dessa vitamina? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.