Quem Tem Pressão Alta Pode Fazer Academia?

      Comentários desativados em Quem Tem Pressão Alta Pode Fazer Academia?
Pressão alta malhando

Veja a seguir se quem tem pressão alta pode fazer academia ou deve evitar para não correr riscos de saúde enquanto realiza os exercícios.

A hipertensão, também conhecida como pressão alta, é definida pela Associação Americana do Coração como a elevação constante da pressão arterial, que é a força que o sangue faz quando pressiona contra as paredes dos nossos vasos sanguíneos.

Por ser uma doença que pode gerar complicações, a hipertensão exige muitos cuidados. O principal deles é seguir o tratamento recomendado pelo médico para lidar com a condição.

Mas será que parte desse tratamento consiste em evitar fazer exercícios de musculação ou treinos aeróbicos na academia? Ou quem tem pressão alta pode fazer academia?

Aproveite para conferir também como funciona uma dieta para hipertenso e entenda melhor a relação entre a obesidade e hipertensão.

Conhecida como uma doença silenciosa, a pressão alta não apresenta sintomas óbvios na maioria das vezes. Quando não é tratada, o dano provocado pela condição ao sistema circulatório contribui de maneira expressiva com o surgimento de problemas como ataque no coração e acidente vascular cerebral (AVC).

A
hipertensão não diagnosticada ou não controlada também pode gerar problemas
como insuficiência cardíaca, doença ou insuficiência dos rins, perda de visão,
disfunção sexual, angina (dor no peito) e doença arterial periférica.

Será que quem tem pressão alta pode fazer academia?

Pois bem, de acordo com a Associação Americana do Coração, a prática de atividades físicas auxilia a controlar a pressão arterial elevada. Segundo a instituição, quem não é fisicamente ativo tem mais propensão a desenvolver problemas de saúde como ataque no coração e AVC.

A
pressão alta e a falta da prática de exercícios estão associadas e as
atividades físicas podem ajudar a controlar a pressão de quem já sofre com a
hipertensão.

Isso quer dizer que quem tem pressão alta pode fazer academia sim, ou ainda melhor, deve fazer exercícios físicos.

Segundo
estudos clínicos, já foi comprovada a eficiência dos exercícios aeróbicos, que
podem ser complementados por exercícios resistidos como a musculação, para
auxiliar a prevenção e o tratamento da hipertensão.

A relação entre os exercícios e a pressão arterial

A prática regular de exercícios físicos torna o coração mais forte e, estando mais forte, o órgão pode bombear mais sangue com menos esforço.

Quando
o coração consegue trabalhar menos para bombear, a força nas artérias diminui,
diminuindo assim a pressão arterial.

Nos casos em que a pessoa já está com uma pressão dentro de um nível aceitável, as atividades físicas podem auxiliar a prevenir que ela aumente conforme o indivíduo envelhece.

Além
disso, os treinamentos regulares também ajudam a manter um peso saudável, que é
outra estratégia importante para controlar a pressão arterial.

Entretanto, é necessário ter constância: para manter a pressão arterial baixa, é preciso que os exercícios sejam mantidos com regularidade. Especialistas esclarecem que leva cerca de um a três meses para que as atividades físicas frequentes tenham um impacto na pressão arterial e que os benefícios permanecem enquanto os exercícios continuarem a ser realizados.

De olho nos cuidados

Se quem tem pressão alta pode fazer academia, isso não significa que as coisas possam ser feitas de qualquer maneira. O hipertenso precisa ter o aval do médico antes de começar qualquer programa de exercícios.

Além disso, as pessoas que tomam algum tipo de medicamento regularmente precisam perguntar ao médico se os treinos físicos não vão fazer com que o remédio funcione de um modo diferente, modificar os seus efeitos colaterais ou se o medicamento não pode alterar a maneira pela qual o seu corpo reage às atividades físicas.

Quem
tem hipertensão também precisa do acompanhamento regular com o médico para
saber se os exercícios e o restante do tratamento realmente estão surtindo um
efeito positivo.

Também
é importante começar devagar com os treinos para diminuir os riscos de sofrer
uma lesão e sempre lembrar-se de fazer exercícios de aquecimento antes e de
esfriamento depois de cada atividade física.

Como toda prescrição de exercícios, é importante que as atividades sejam leves a moderadas no início dos treinos e, caso não existam contraindicações, passem a vigorosas conforme o condicionamento físico melhorar.

Também
pode ser necessário que a pressão seja medida algumas vezes durante o
treinamento para verificar se está tudo certo.

Especialistas
orientam a parar de se exercitar e procurar imediatamente o auxílio médico
quando experimentar sintomas como dor ou aperto no peito, no pescoço ou na
mandíbula, tontura, fraqueza, severa dificuldade para respirar ou um batimento
cardíaco irregular.

Se
para qualquer pessoa já é fundamental contar com o acompanhamento de um
educador físico nos treinos, para quem sofre com alguma doença como a pressão
alta isso é ainda mais importante, visto que o profissional pode dar
orientações e montar um programa voltados às necessidades da saúde de seu
cliente, além de auxiliar no encaminhamento ao hospital, caso ocorra algum
problema grave.

Vale a pena lembrar ainda que o educador físico é qualificado para ensinar como cada exercício precisa ser executado, o que auxilia a evitar lesões e machucados.

Os exercícios aeróbicos

São
os mais indicados e são conhecidos como especialmente benéficos para controlar
a pressão, além de serem os que mais facilitam o controle da hipertensão
durante a execução.

Costuma-se recomendar para a prevenção e o tratamento da hipertensão três a cinco sessões de treinos aeróbicos por semana, com duração de 30 a 60 minutos e uma intensidade moderada – entre 60% a 80% da frequência cardíaca máxima.

Entretanto, o ideal é que cada paciente cheque com seu médico e educador físico quais os parâmetros de treinamento são mais indicados e seguros para o seu quadro em particular.

Também
é necessário não forçar e progredir gradativamente nos treinamentos, contando
com a supervisão profissional.

No entanto, os exercícios não devem ser realizados se as pressões arteriais sistólica e diastólica estiverem superiores a 160 e/ou 105 mmHg respectivamente.

A musculação

A musculação ou treino com pesos também merece um destaque por aqui, pois é uma modalidade que pode provocar um aumento temporário da pressão durante os exercícios. Esse aumento pode ser drástico, dependendo da quantidade de peso que o praticante levanta em suas sessões.

Antigamente, os exercícios anaeróbicos como a musculação eram vistos como contraindicados para os hipertensos justamente por poder haver esta elevação da pressão durante a prática dessas atividades.

Contudo, sabe-se que, desde que a pressão esteja controlada, os hipertensos podem fazer musculação três vezes por semana, contanto que mantenham constante a prática dos exercícios aeróbicos, que incluem corrida, andar de bicicleta, caminhadas e natação.

O levantamento de peso também pode trazer benefícios de longo prazo para a pressão arterial que compensam os riscos de um pico temporário na pressão para a maioria das pessoas, além de poder melhorar outros aspectos da saúde cardiovascular que podem ajudar a diminuir, de maneira geral, o risco cardiovascular.

Veja em maiores detalhes se a musculação para hipertenso faz bem ou mal.

Recomenda-se que sejam realizados exercícios de musculação de duas a três vezes por semana, uma a três séries de 8 a 15 repetições, até atingir a fadiga moderada (percebida pela diminuição da velocidade do movimento) ou até 50% da contração voluntária máxima.

Porém,
mais uma vez lembramos que o mais seguro sempre é que os parâmetros de qualquer
treinamento sejam estabelecidos pelo médico e pelo educador físico, tendo em
vista as particularidades do quadro de cada hipertenso.

Para
quem tem hipertensão e deseja dar uma chance ao treinamento com pesos, é
recomendado tomar os seguintes cuidados:

  1. Aprender a usar uma forma e uma técnica adequada para diminuir os riscos de lesão – como vimos lá em cima, isso é assegurado quando o treino é supervisionado por um educador físico;
  2. Não segurar a respiração durante o esforço porque isso pode provocar picos perigosos na pressão arterial. No lugar disso, respirar tranquila e continuamente em cada exercício;
  3. Levantar pesos mais leves mais vezes: cargas mais pesas exigem mais, o que também pode causar um aumento maior na pressão arterial;
  4. Prestar atenção ao corpo e interromper o exercício na hora em que ficar severamente sem fôlego, experimentar dor ou pressão no peito ou tiver uma tontura grave.

Além
disso, na hora em que for solicitar a autorização médica para malhar, quem
sofre com a pressão alta precisa especificar ao médico qual modalidade deseja
praticar para que o profissional explique quais cuidados ele precisará ter em
seus treinos.

Referências Adicionais:

Você já imaginava que quem tem pressão alta pode fazer academia? Já foi diagnosticado com essa condição e continua praticando seus exercícios? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.