Remédio para Emagrecer Natural – 11 Mais Usados

      Comentários desativados em Remédio para Emagrecer Natural – 11 Mais Usados
Remédio para Emagrecer Natural

Há muitos remédios para emagrecer no mercado, mas muitos tem receio de fazer uso desse tipo de medicamento. Você verá a seguir 11 opções de remédio para emagrecer natural que passarão a fazer parte da sua vida.

Será que existe mesmo um remédio para emagrecer natural ou tudo isso é apenas uma jogada de marketing para vender produtos de procedência duvidosa ou que não cumprem o que prometem?

Aqui você vai conhecer opções de remédios que alegam promover o emagrecimento de forma natural, além de saber se algum remédio caseiro para emagrecer rápido realmente cumpre o que promete.

Tomar
certos remédios para emagrecer é perigoso, principalmente se eles forem consumidos sem
orientação médica.

Fique
sabendo aqui se o uso de remédios naturais para emagrecer pode prejudicar a sua
saúde ou se eles são seguros e eficazes para promover a perda de peso.

Remédio para emagrecer naturalmente

Muita
gente tem a impressão de que um remédio para emagrecer é a mesma coisa que um
milagre.

A ilusão é
mais ou menos a seguinte:

Você compra um remédio para emagrecer. Mantém a mesma dieta e os hábitos de antes. Toma o remédio. E, como em um passe de mágica, começa a emagrecer.

Mas não é
bem assim que as coisas funcionam.

Infelizmente, muitas marcas vendem remédios para emagrecer como se eles fossem fazer a pessoa emagrecer em um piscar de olhos, mas é preciso ter muito cuidado ao escolher um produto assim. O ideal é sempre consultar um médico e nunca tomar esse tipo de remédio – mesmo que seja natural – sem o aval de um profissional da saúde.

A verdade
é que os remédios para emagrecer têm o intuito de facilitar a perda de peso e
não de resolver todos os seus problemas com a balança. Sendo assim, o uso
desses produtos deve ser combinado com a adoção de uma boa alimentação e –
sempre que possível – com a prática regular de atividades físicas para que a
perda de peso seja duradoura e saudável.

Conheça os
segredos de uma dieta balanceada para emagrecer com saúde.

Remédios mais usados para emagrecer naturalmente

Vários
desses remédios funcionam por meio de 1 dos 3 mecanismos abaixo:

  • Redução do apetite: o remédio faz a pessoa se sentir
    mais saciada, o que resulta em menor apetite e menor ingestão de calorias;
  • Aumento da queima de gordura: o composto aumenta a
    queima calórica;
  • Redução da absorção de gordura: a substância atua
    reduzindo a absorção de nutrientes como a gordura.

Os
principais remédios e suplementos naturais para a perda de peso são os
seguintes:

1. Extrato de Garcinia Cambogia

A Garcinia
Cambogia é um fruto verde pequeno cuja pele contém ácido hidroxicítrico. Esse
ácido é comercializado na forma de extrato de Garcinia Cambogia.

Estudos em
animais como o publicado em 2002 no periódico científico Molecular and
Cellular Biochemistry
mostram que a substância é capaz de inibir uma enzima
produtora de gordura e aumentar os níveis de serotonina, o que pode diminuir a
vontade de comer.

Embora alguns estudos mostrem que a diferença entre o uso de Garcinia Cambogia para emagrecer e de um placebo não é significativa, um estudo de revisão de 2011, publicado no Journal of Obesity, mostrou que o extrato promove a perda de peso a curto prazo, mas que ainda assim estudos clínicos mais detalhados devem ser desenvolvidos.

Não há
relatos de efeitos colaterais graves, mas desconfortos digestivos leves podem
ocorrer durante o uso do extrato.

2. Hydroxycut

O suplemento Hydroxycut é muito popular para a perda de peso. Existem
variações do produto como o Hydroxycut Hardcore Elite, por exemplo, mas geralmente ele é composto por
ingredientes que ajudam a promover o emagrecimento como alguns extratos
vegetais e a cafeína.

De acordo
com uma pesquisa de 2010 indexada no periódico científico The Open
Complementary Medicine Journal
, a combinação desses extratos vegetais
resultou na perda de 9,5 kg ao longo de 3 meses de estudo.

Pessoas
sensíveis à cafeína podem sentir sintomas como nervosismo, tremores, náusea,
diarreia, ansiedade e irritabilidade.

3. Cafeína

O café pode atuar como um remédio caseiro para emagrecer devido à sua ação termogênica. A cafeína presente no café, no chocolate e em alguns chás estimula o metabolismo e, por causa disso, essa substância é adicionada em muitos suplementos para perda de peso.

Diversos
estudos de curto prazo indicam que a cafeína acelera o metabolismo em 3 a 11% e
aumenta a queima de gordura em até 29%.

Um estudo
de 2005 publicado na revista Obesity Research atestou que a cafeína pode
promover uma perda de peso modesta em seres humanos.

A cafeína
pode desencadear sintomas desagradáveis como insônia e tantos outros
mencionados anteriormente. Outro problema com o consumo exagerado da substância
é o fato de ela viciar e prejudicar a qualidade do sono em algumas pessoas.

O café – ou fontes saudáveis de cafeína, como o chá verde – pode ajudar na perda de peso, além de fornecer antioxidantes benéficos para a saúde.

4. Cetona de framboesa

A cetona
de framboesa é um composto encontrada na framboesa que é o responsável pelo
cheiro característico da fruta.

Em 2010,
um estudo publicado no jornal científico Planta Medica mostrou que a cetona de framboesa emagrece porque é capaz de aumentar a quebra de gordura e os
níveis do hormônio adiponectina – que parece ter a ver com a perda de peso – em
células adiposas isoladas de ratos.

Não há
estudos sobre o composto em humanos, mas uma pesquisa feita com ratos publicada
em 2005 no periódico Life Sciences sugere que são necessárias doses
muito altas da cetona de framboesa para que os animais percam peso. Além disso,
é provável que o uso desse suplemento deixe seu hálito com cheiro de framboesa.

5. Extrato de grão de café verde

Grãos de
café verde são aqueles grãos de café que ainda não foram torrados e que contém
2 substâncias interessantes para a perda de peso: a cafeína e o ácido
clorogênico. Enquanto a cafeína aumenta a queima de gordura, o ácido
clorogênico retarda a degradação de carboidratos.

Algumas
pesquisas como a publicada em 2007 no Journal of International Medical
Research
concluíram que o extrato de café verde pode promover a perda de peso.

Segundo
uma revisão de 3 estudos clínicos publicada em 2011 no periódico Gastroenterology
Research and Practice
, o uso do extrato resultou na perda de 2,5 kg a mais quando
comparado com pessoas que usaram um placebo.

Como
benefícios adicionais, o extrato de grão de café verde pode ajudar a reduzir os
níveis de açúcar no sangue, diminuir a pressão arterial sanguínea e oferecer
propriedades antioxidantes.

O uso do
suplemento pode causar efeitos adversos semelhantes aos da cafeína. O ácido
clorogênico presente nos grãos também pode causar diarreia.

6. Glucomanano

O
glucomanano é uma fibra presente nas raízes da planta konjac, conhecida também
como orelha de elefante. Essa fibra deve ser ingerida com um copo de água cerca
de 30 minutos antes das refeições para que um gel seja formado no intestino e
você se sinta cheio e coma menos.

Uma
publicação de 2005 do periódico Medical Science Monitor atestou que o
uso de glucomanano combinado com uma dieta adequada ajudou os participantes do
estudo a perder de 3,6 a 4,5 kg em 5 semanas.

Além de
contribuir com a perda de peso, o glucomanano alimenta bactérias saudáveis no
intestino, trata a constipação e reduz os níveis de açúcar, colesterol e triglicerídeos
no sangue.

A fibra
pode causar efeitos indesejados como inchaço, flatulência e fezes moles,
principalmente se usada em excesso.

7. Meratrim

Essa é uma
combinação de 2 extratos vegetais que parece alterar o metabolismo das células
de gordura. Os fabricantes do meratrim alegam que o extrato natural dificulta a
multiplicação das células adiposas, reduz o armazenamento de gordura e ajuda a
queimar gordura estocada no organismo.

O único
estudo sobre o meratrim foi publicado na revista científica Obesity em
2012. Nesse estudo, 100 participantes obesos adotaram uma dieta rigorosa de 2.000
calorias. Um grupo de indivíduos tomou o meratrim enquanto o outro grupo tomou
um placebo, mas ambos seguiram a mesma dieta e a mesma rotina de exercícios.

Os
resultados após 8 semanas mostraram que o grupo que usou o meratrim perdeu mais
peso e medidas e apresentou níveis mais baixos de glicose, colesterol e
triglicerídeos no sangue quando comparado com o outro grupo que usou um
placebo.

Não há
relatos de efeitos colaterais, mas as pesquisas sobre o meratrim ainda são
escassas.

8. Proteína em pó

Além de
ajudar na queima de gordura, uma boa ingestão de proteínas pode acelerar o
metabolismo, diminuir o apetite e preservar a massa muscular.

Um estudo
publicado em 1999 no International Journal of Obesity feito com 60
indivíduos com sobrepeso ou obesidade mostrou que uma dieta rica em proteínas é
bastante eficaz para promover a queima de gordura.

Outros
estudos mais recentes – como os publicados em 2008 pelo American Journal of
Clinical Nutrition
e em 2014 pelo periódico científico Nutrition &
Metabolism
– mostram que a proteína aumenta os níveis de hormônios de
saciedade e reduz os níveis de grelina, o hormônio da fome.

As
proteínas podem ser obtidas em várias fontes de alimentos, mas as vezes é muito
difícil bater a meta de proteínas para alcançar esses benefícios. Felizmente,
existem várias opções de suplementos proteicos como a proteína do soro do
leite, a caseína e a albumina, por exemplo.

Nem todo mundo precisa adicionar proteína à dieta porque já ingerem uma quantidade considerável de proteína todos os dias. Então, analise bem se você realmente deve usar suplementos proteicos na dieta para perda de peso.

9. Extrato de chá verde

Muitos
estudos indicam que o antioxidante epigalocatequina-galato (EGCG) encontrado no
extrato de chá verde ajuda na queima de gordura.

Além
disso, um estudo publicado em 2010 no periódico Physiology & Behavior
sugere que o extrato de chá verde aumenta a atividade da noradrenalina, que é
um hormônio que também ajuda a queimar gordura.

Diversos
estudos envolvendo humanos mostram que o extrato de chá verde promove a queima
de gordura, inclusive na região abdominal.

O extrato
de chá verde é bem tolerado, mas alguns efeitos adversos relacionadas à
presença da cafeína podem ser observados.

10. Fibra solúvel

As fibras
dietéticas podem ser solúveis ou insolúveis. De acordo com a definição dada na
revista científica Nutrients em 2013, fibras solúveis são aquelas que
absorvem a água do trato digestivo e forma um tipo de gel.

Vários
estudos afirmam que esse tipo de fibra pode estimular a queima de gordura e
diminuir o apetite já que elas aumentam os níveis de hormônios relacionados à
sensação de saciedade e também podem diminuir os níveis de grelina.

Outro
fator que contribui para o emagrecimento é que a fibra solúvel torna mais lenta
a absorção de nutrientes pelo intestino. Isso significa que toda a digestão
acaba ficando mais lenta, gerando a sensação de plenitude.

Apesar de
vários alimentos como frutas, legumes, leguminosas e cereais serem ricos em
fibras solúveis, também é possível encontrar essas fibras em suplementos como o
glucomanano e o Psyllium.

Conheça
também a dieta das fibras para emagrecer naturalmente.

11. Ioimbina

Presente
na casca da Pausinystalia yohimbe, uma árvore nativa da África Central e
Ocidental, a ioimbina é um composto afrodisíaco que também tem propriedades que
ajudam na queima de gordura.

A
substância bloqueia os receptores alfa-2-adrenérgicos, o que resulta no
prolongamento da queima de gordura estocada no organismo.

Uma pesquisa publicada em 2006 no periódico Research in Sports Medicine mostrou que o uso de 10 miligramas de ioimbina, 2 vezes ao dia, ajudou atletas de alto nível a perder 2,2% de gordura corporal, em média, durante 3 semanas.

Alguns
estudos mais antigos também indicam que o suplemento pode diminuir o apetite,
mas pesquisas adicionais devem ser feitas para que a ioimbina possa realmente
ser indicada como um suplemento para perda de peso.

Outras opções naturais

– Ácido linoleico conjugado

O ácido linoleico conjugado (CLA) é uma gordura saudável do tipo ômega 6 encontrada
naturalmente em alimentos gordurosos como queijo e manteiga.

O CLA atua reduzindo o apetite, aumentando a sensação de saciedade, acelerando o metabolismo e estimulando a quebra de gordura. No entanto, as evidências científicas que existem até o momento são mistas e os efeitos benéficos não parecem ser muito eficazes.

Além
disso, algumas pessoas podem apresentar efeitos adversos como náusea, fadiga e
dor de estômago.

– Forskolin

O
forskolin é um extrato de uma planta da mesma família da menta que parece
ajudar na perda de peso.

Segundo
estudo publicado em 2014 no periódico Biotechnic & Histochemistry, o
suplemento aumenta os níveis de um composto conhecido como cAMP que estimula a
queima de gordura.

Estudo
clínicos escassos mostraram resultados conflitantes e ainda não se sabe se é
seguro usar o forskolin com o intuito de emagrecer.

– Laranja amarga

A laranja amarga contém sinefrina, uma substância parecida com a efedrina – um ingrediente que era usado em medicamentos para perda de peso e que foi proibido pelo FDA por causar efeitos colaterais – que pode ajudar na queima de gordura.

Mas ainda
são poucos os estudos que confirmam esse benefício relacionado à perda de peso
e sobre os possíveis efeitos colaterais.

– 5-HTP

Trata-se
de um aminoácido que é precursor da serotonina. Ele pode ajudar a queimar
gordura e reduzir o apetite por causa do aumento dos níveis de serotonina no
cérebro.

No
entanto, é preciso usá-lo com cautela em casos de depressão porque o aminoácido
pode interagir com alguns medicamentos antidepressivos.

– 7-ceto-DHEA

Presente
naturalmente no corpo humano como um esteroide e também encontrado como
suplemento para perda de peso ou como um termogênico, o 7-ceto-DHEA parece
acelerar o metabolismo e fazer você queimar mais calorias.

Alguns
estudos mostraram que o composto é mais eficaz do que um placebo, mas ainda
assim não existem evidências suficientes para garantir a segurança do
suplemento.

– Quitosana

Já ouviu
falar em quitosana para emagrecer? A quitosana é um biopolímero encontrado na camada
externa de crustáceos como as lagostas, os caranguejos e os camarões.

Alguns
estudos indicam que a quitosana é capaz de impedir que a gordura e o colesterol
seja absorvido pelo organismo.

Ainda não está claro se a quitosana é eficiente para a perda de peso, mas já existem muitos suplementos de quitosana no mercado e eles não costumam causar efeitos adversos. No entanto, algumas pessoas relataram desconfortos gastrointestinais como constipação ou dor de estômago e, se você é alérgico a peixes ou frutos do mar, é melhor deixar a quitosana para lá.

– Picolinato de cromo

O cromo é um mineral que pode melhorar a ação da insulina no corpo, o que, além de ajudar a controlar os níveis de açúcar no sangue, pode reduzir o apetite, reduzir o acúmulo de gordura, aumentar a massa muscular e promover a queima calórica.

Entretanto, alguns dados indicam que, mesmo tomando 1.000 microgramas de cromo por dia, a perda de peso não é significativa e há risco de efeitos colaterais como irritabilidade, dor de cabeça, insônia e danos nos rins.

– Goma de guar

A goma de
guar é obtida da semente da planta guar. Rica em fibras, essa goma pode
aumentar a saciedade e evitar a absorção de gordura.

No
entanto, vários pesquisadores acreditam que ela é ineficaz para a perda de peso
e que pode causar efeitos adversos como gases e diarreia quando usada como
suplemento.

– Hoodia

Essa é uma planta nativa do deserto africano que era tradicionalmente usada para diminuir a fome e a sede durante a caça. Hoje em dia, ela é conhecida como um inibidor de apetite.

O hoodia
apresenta P57, que é o ingrediente ativo responsável por diminuir o apetite,
mas não existem evidências contundentes sobre sua segurança ou eficácia.

– L- carnitina

A
L-carnitina é um aminoácido encontrado naturalmente no corpo. Algumas pesquisas
sugerem que seu uso como suplemento pode promover a queima de gordura, mas
outros estudos não constataram esse efeito.

Consequências de remédios naturais para emagrecer

Ainda que
sejam naturais, remédios e suplementos para perder peso podem não ser seguros
para consumo humano pois muitos deles não são validados por órgãos de saúde
como o FDA e a Anvisa.

Alguns
fabricantes de suplementos agem de má fé e não adotam procedimentos de
segurança adequados. Isso pode prejudicar a qualidade desses produtos por causa
de eventuais contaminações que podem causar efeitos colaterais e prejudicar a
saúde.

Procurar
fabricantes sérios e bem conceituados no mercado é essencial para evitar esse
tipo de problema. Além disso, remédios naturais também são remédios e é
recomendado procurar um médico antes de se automedicar.

Nada
substitui uma alimentação saudável e a prática regular de atividades físicas.
Os remédios podem ajudar a tornar a rotina mais leve, mas a verdade é que não
há como perder peso sem uma boa dose de esforço e determinação. Use remédios
naturais para emagrecer como aliados à sua dieta, mas nunca como sua única
esperança de emagrecimento.

Referências
Adicionais:

Você já conhecia os remédios para emagrecer naturalmente? Pretende experimentar algum? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.