Remédio para Infecção Urinária – 5 Mais Usados

      Comentários desativados em Remédio para Infecção Urinária – 5 Mais Usados
Remédio para Infecção Urinária

Uma infecção bastante comum é a que afeta o trato urinário. Além do incômodo causado pela infecção, podem ocorrer complicações se você não usar o remédio para infecção urinária correto. Confira a seguir para descobrir os procedimentos para resolver esse problema.

Muitas podem ser as causas de infecção urinária, mas na maioria dos casos a infecção é causada pela
bactéria Escherichia coli.

Em geral,
o problema pode ser tratado com vários tipos de antibióticos, mas também há
opções de remédio caseiro para infecção urinária.

A seguir, você vai conhecer os medicamentos mais usados para tratar a infecção urinária, além de saber quais são os tratamentos caseiros que podem ser adotados para tratar e também para prevenir novas infecções.

Identificando uma infecção urinária

Antes de
mais nada, é importante identificar se o que você tem é realmente uma infecção
urinária. Vale lembrar que o uso de antibióticos sem orientação médica é
extremamente perigoso e pode comprometer a saúde de bactérias que vivem no
nosso organismo e que são necessárias para o processo digestivo.

Sintomas comuns de infecção urinária são:

  • Necessidade frequente ou urgente de urinar;
  • Dor ou sensação de queimação ao urinar;
  • Odor forte na urina;
  • Dor abdominal ou pélvica;
  • Sangue na urina;
  • Urina turva.

A análise
dos sintomas e um simples teste de urina costumam ser mais do que suficientes
para identificar a presença de bactérias nocivas no trato urinário e confirmar
a infecção.

A amostra
de urina coletada também permite identificar qual o tipo de bactéria presente
no trato urinário por meio de um exame de cultura bacteriana. Aproximadamente
90% dos casos de infecção urinária são causados pela bactéria Escherichia
coli
, mas outros tipos de bactérias como a Staphylococcus saprophyticus,
a Staphylococcus epidermidis, a Staphylococcus aureus e a Klebsiella
pneumoniae
também podem causar a infecção.

Alguns
médicos também podem solicitar exames extras caso suspeitem que a infecção
urinária atingiu outros órgãos como os rins, por exemplo.

Tratando uma infecção urinária

Os
antibióticos são os medicamentos mais usados para tratar a infecção urinária já
que ela geralmente é causada por bactérias. Tais medicamentos matam as
bactérias responsáveis pela infecção.

Vários
tipos de antibióticos podem ser prescritos pelo médico e a escolha do melhor
remédio vai depender de fatores como:

  • a gravidade da infecção;
  • o tipo de bactéria;
  • o tempo de infecção;
  • o histórico médico do paciente e a resposta do
    paciente a outros medicamentos.

O tempo de
tratamento também vai depender de todos os fatores acima. Geralmente, o uso de
antibióticos por 2 a 3 dias é suficiente para tratar uma infecção leve, mas
algumas pessoas precisam tomar antibióticos por 7 ou 10 dias. Infecções mais
graves podem precisar de antibióticos por 14 dias ou mais.

Por meio
da análise do histórico médico e do resultado do exame de urina, um médico será
capaz de indicar o tratamento mais eficaz e o antibiótico mais adequado para o
caso.

Conheça a
seguir quais são esses remédios mais usados no tratamento da infecção urinária
e várias dicas caseiras que também podem ajudar a aliviar os sintomas.

Remédios para infecção urinária mais usados

1. Trimetoprima e sulfametoxazol

A
combinação dos compostos ativos trimetoprima e sulfametoxazol resulta em um
antibiótico conhecido comercialmente como Bactrim. Trata-se de um antibiótico
que pode ser usado para tratar vários tipos de infecções, inclusive a infecção
urinária.

A dose
recomendada vai depender da gravidade da infecção e do peso e idade do
paciente. O medicamento geralmente é tomado 2 vezes ao dia durante um período
de 5 ou 7 dias. Se os sintomas não melhorarem depois de uma semana de
tratamento, é preciso retornar ao médico.

Efeitos
colaterais como náusea, vômito e erupções cutâneas podem ser observados.

2. Nitrofurantoína

A
nitrofurantoína (Macrodantina) é um antibiótico usado no tratamento de
infecções agudas e crônicas do trato urinário.

É comum
que os médicos recomendem a dose de 1 comprimido de 100 miligramas de
nitrofurantoína a cada 6 horas durante 7 ou 10 dias.

Alguns
efeitos adversos como dor de cabeça, diarreia, vômito e dor epigástrica podem
surgir, mas tomar o medicamento acompanhado de uma refeição pode reduzir o
risco de desconfortos gastrointestinais.

3. Fosfomicina

A
fosfomicina trometamol (Monuril) é um antibiótico usado para tratar infecções
urinárias leves. Esse medicamento é encontrado na forma de granulados em
envelopes. O conteúdo do envelope de fosfomicina deve ser misturado em água.

Esse
antibiótico é prescrito em dose única, mas em alguns casos o médico pode pedir
para que você repita a dose dentro de 24 horas ou aumente a dose inicial
dependendo do seu caso.

Efeitos
adversos não são comumente observados, mas pode ocorrer náusea, diarreia,
dispepsia, dor de cabeça e tontura.

4. Cefalexina

A
cefalexina (Keflex) é um antibiótico capaz de eliminar bactérias do tipo Escherichia
coli
, Staphylococcus aureus e Klebsiella pneumoniae. As doses
dependem da idade, do peso e da gravidade da infecção e podem variar de 1 a 4
gramas por dia divididos em várias doses.

Dentre os efeitos colaterais mais comuns se destacam a diarreia, a urticária, a indigestão, a gastrite e a dor abdominal, mas dificilmente esses efeitos adversos são de fato observados.

5. Amoxicilina

A amoxicilina (Amoxil) é um antibiótico bastante conhecido e eficaz no combate a diversos tipos de infecções. A dose comumente indicada é de 250 miligramas a cada 8 horas, mas a dosagem e o tempo de tratamento devem ser determinados por um médico.

Alguns
efeitos adversos que podem ocorrer durante o uso do medicamento incluem
diarreia, náusea e irritações na pele.

Outros antibióticos menos usados

 – Levofloxacina

A
levofloxacina (Levaquina) pertence a um grupo de antibióticos conhecido como
fluoroquinolonas. Antibióticos dessa classe só são indicados quando a infecção
não responde aos antibióticos descritos anteriormente.

As
fluoroquinolonas podem causar efeitos colaterais mais intensos do que os
sintomas da própria infecção e, por esse motivo, elas só são usadas em casos
mais graves – como quando a infecção afeta os rins, por exemplo, ou quando ela
não responde a outros antibióticos.

– Ciprofloxacina

Outro
remédio da classe das fluoroquinolonas é a ciprofloxacina (Cipro). Ela também
só é prescrita quando o paciente não apresenta melhora no quadro infeccioso com
o uso de outros antibióticos menos agressivos.

– Ceftriaxona

A
ceftriaxona sódica (Rocefin) é um antibiótico injetável usado para combater
infecções graves e apenas um profissional da saúde pode administrar esse tipo
de medicamento intravenoso.

Tratamento Caseiro

O corpo
humano é capaz de eliminar bactérias prejudiciais presentes no trato urinário
por meio da urina. Se o seu sistema imunológico estiver forte o suficiente para
combater a infecção e você urinar bastante, é possível que uma infecção
urinária leve se cure sozinha, mas é sempre bom buscar orientação médica para
confirmar a necessidade ou não de usar um antibiótico.

Ainda que você precise usar um antibiótico prescrito, as dicas abaixo podem aliviar os sintomas mais rapidamente, além de reduzir o risco de infecções recorrentes.

Veja
algumas dicas para fortalecer o sistema imunológico para combater infecções.

– Ingerir bastante líquidos

A água é
um ótimo remédio caseiro para infecção urinária. Isso porque quanto mais
líquidos você ingerir, mais vontade de urinar você vai sentir e maiores são as
chances de o seu corpo eliminar bactérias nocivas do organismo por meio do xixi.

Segundo um
estudo publicado em 2003 no European Journal of Clinical Nutrition, a
micção regular ajuda a eliminar bactérias do trato urinário. Outros estudos
indicam que a baixa ingestão de líquidos pode estar relacionada com infecções
urinária recorrentes.

Capriche
na ingestão de água e de outros líquidos saudáveis para que as bactérias
causadoras da infecção sejam eliminadas o mais rápido possível através da
urina.

– Urinar sempre que sentir vontade

Segurar o
xixi pode causar muito desconforto. Esse hábito também pode promover a
multiplicação de bactérias que ficam presas no trato urinário.

Assim, é
indicado urinar sempre que sentir vontade para que tais bactérias sejam
eliminadas na urina e não tenham chance de se proliferar.

– Usar compressa quente

A
aplicação de uma compressa quente na região do abdômen inferior pode reduzir o
desconforto e a dor causados pela infecção.

– Tomar suco de cranberry

O cranberry
parece conter um composto que impede a adesão de bactérias nocivas as paredes
do trato urinário. É isso o que diz um estudo do Journal of Medicinal Food
de 2009.

Outras
pesquisas também mostram que o suco de cranberry natural pode reduzir o risco
de infecções, mas alguns estudos indicam que a fruta pode não ser tão eficaz
assim.

Ainda que
não exista um consenso entre os cientistas sobre a eficácia da fruta no
tratamento e na prevenção da infecção urinária, existem outros benefícios associados ao suco de cranberry e beber um suco natural da fruta certamente não te
fará mal.

– Usar probióticos

Os alimentos probióticos ajudam a promover o equilíbrio de bactérias no
trato urinário, aumentando a quantidade de bactérias boas para a saúde e
reduzindo o risco de novas infecções.

Uma
pesquisa publicada em 2013 no Canadian Journal of Urology sugere que Lactobacillus
ajudam a prevenir infecções urinárias em mulheres adultas.

Um outro
estudo publicado no ano seguinte no periódico World Journal of
Gastroenterology
mostrou que a ingestão de probióticos aumenta os níveis de
bactérias saudáveis no intestino e reduz os efeitos adversos relacionados ao
uso de antibióticos.

– Consumir vitamina C

Uma
pesquisa de 2013 publicada na revista científica Reviews in Urology
mostrou que aumentar a ingestão de vitamina C não só fortalece o sistema
imunológico como também pode deixar a urina mais ácida. Esse ambiente ácido
causa a morte de bactérias responsáveis pela infecção.

Exemplos
de alimentos ricos em vitamina C incluem o kiwi, a laranja e o brócolis que além da
vitamina C fornecem muitos outros nutrientes.

– Evitar o consumo de bebidas que irritam a bexiga

O consumo
de bebidas alcoólicas, café, refrigerante e sucos cítricos podem irritar a
bexiga. Pode ser uma boa estratégia limitar a ingestão desse tipo de bebida
tanto para evitar a piora de uma infecção quanto para se prevenir.

– Limpar a região genital da frente para trás

Essa dica
é especialmente importante para as mulheres. Ao usar o banheiro, é recomendado
limpar a região genital sempre da frente para trás. Isso porque a limpeza de
trás para a frente pode favorecer a migração de bactérias das fezes para o
trato urinário, o que aumenta os riscos de infecção urinária.

– Ter uma boa higiene sexual

Muitas
bactérias são transmitidas por meio de uma relação sexual e adotar algumas
medidas de higiene simples podem diminuir o risco de uma infecção.

Exemplos
incluem urinar antes e depois de ter uma relação sexual, usar preservativo e
lavar os órgãos genitais ou trocar de preservativo depois de fazer sexo anal.

– Usar alguns suplementos naturais

Alguns
suplementos naturais estão associados com a prevenção e a redução da
recorrência de infecções.

A
D-manose, por exemplo, é um tipo de açúcar encontrado no cranberry que parece
ser eficaz no tratamento e na prevenção da infecção urinária. Esse achado foi
publicado em um estudo piloto publicado em 2016 no European Review for
Medical and Pharmacological Sciences
.

Outros
estudos indicam que o extrato de cranberry, o extrato de alho e a folha de uva
ursina podem prevenir infecções urinárias.

Considerações importantes

Em
qualquer tipo de problema de saúde, é importante considerar a opinião de um bom
médico para um tratamento mais rápido e eficaz bem como se informar sobre os
benefícios e riscos do tratamento escolhido. Algumas informações importantes
que você precisa saber ao tratar uma infecção urinária são:

Risco de efeitos adversos e contraindicações

Vários dos
antibióticos mencionados aqui podem causar efeitos colaterais como erupção
cutânea, náusea, vômito, diarreia e dor de cabeça.

Além dos
efeitos adversos que podem ocorrer, é importante lembrar que os antibióticos
são medicamentos controlados que devem ser tomados exatamente como o médico
prescrever.

Mulheres
grávidas ou pessoas que usam outros medicamentos devem conversar com um médico
para que ele prescreva um antibiótico que não prejudique a gestação e nem
interfira na ação de outros remédios.

Importância de tomar o antibiótico de acordo com as
orientações médicas

Mesmo
quando os sintomas desaparecerem, é importante continuar o tratamento pelo
tempo indicado pelo médico.

É comum se
sentir melhor depois de 1 ou 2 dias após o início do tratamento, mas é bem
provável que as bactérias não sejam totalmente eliminadas se o uso do
antibiótico for interrompido antes da hora.

Há também
o risco de as bactérias nocivas se tornarem resistentes ao medicamento, o que
dificulta o tratamento de uma nova infecção no futuro. Assim, só pare de tomar
um antibiótico quando o seu médico disser que é seguro parar.

Além dos antibióticos

O uso de
um analgésico nos primeiros dias de tratamento também pode ajudar a aliviar a
dor, mas o antibiótico costuma dar conta do recado sozinho.

Analgésicos
contendo metenamina ou fenazopiridina em sua composição são boas opções para
amenizar os sintomas, mas não são capazes de curar a infecção. Outros remédios
como o acetaminofeno e o ibuprofeno também podem aliviar sintomas como dor e
febre.

O que fazer em casos de infecções recorrentes

Se a sua infecção urinária é recorrente, você precisa conversar com um médico sobre os fatores que podem estar contribuindo para que a infecção volte para tentar eliminá-los.

Algumas
recomendações específicas de tratamento também podem ser indicadas pelo médico
para diminuir a frequência de infecções, tais como:

  • usar uma dose baixa de antibióticos por tempo
    prolongado;
  • tomar uma dose única de antibiótico logo depois de
    ter uma relação sexual;
  • optar por terapia hormonal com estrogênio, em casos
    de mulheres na pós-menopausa.

Quando ir ao médico

É preciso
procurar um médico se:

  • os sintomas não desaparecerem;
  • os sintomas piorarem;
  • efeitos colaterais surgirem durante o uso do
    medicamento;
  • os sintomas voltarem logo depois do tratamento.

No caso de
infecções graves, pode ser necessário usar antibióticos em doses mais altas ou por
via intravenosa em um hospital para tratar o problema e evitar complicações
sérias de saúde.

Referências
Adicionais:

Você já conhecia os remédios para infecção urinaria? Já foi diagnosticado com isso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.