Whey Dá Gases?

      Comentários desativados em Whey Dá Gases?
Whey protein

O Whey Protein é um dos suplementos alimentares mais famosos entre os praticantes de exercícios. Veja se o whey dá gases ou se esse não é um dos efeitos colaterais com que essas pessoas precisam se preocupar.

O whey é um produto obtido a partir de uma mistura de proteínas isoladas do whey ou soro, que é a parte líquida do leite que é separada do montante restante durante o processo de produção de queijo.

O suplemento costuma ser utilizado por adeptos do mundo fitness para auxiliar o aumento da massa muscular e da força. Mas será que os consumidores do produto precisam se preocupar se ele não pode deixá-los flatulentos?

Aproveite para conferir um guia completo sobre o whey protein com tudo o que você precisa saber sobre o suplemento e veja também os principais sintomas de gases.

Será que o whey dá gases?

Segundo o pesquisador da área de nutrição, Kris Gunnars, uma das reações adversas que a ingestão de muito whey protein pode trazer é a flatulência.

Mas por que será que o Whey dá gases? Quando uma pessoa consome quantidades normais de proteínas, todo esse montante do nutriente é decomposto no intestino delgado na forma de aminoácidos que são absorvidos na corrente sanguínea.

Entretanto, quando a pessoa ingere muita proteína, o que acontece é que a substância é despachada direto ao cólon, onde os micróbios do intestino começam a banquetear com ela, o que resulta na produção de um gás que é conhecido por ter um cheiro de ovo podre.

Os shakes de proteínas podem ser especialmente problemáticos neste sentido, já que algumas pessoas são particularmente sensíveis a proteínas do leite como o whey e a caseína.

O whey protein possui lactose, outro aspecto que contribui bastante com a produção de flatulência. Além disso, em muitos casos, o suplemento precisa ser misturado ao leite, o que provoca gases e outros sintomas para quem é intolerante à lactose.

Para quem sofre com a condição, a solução é procurar por versões
do suplemento que não tenha a lactose e misturar o produto com leites vegetais
sem lactose na hora de toma-lo.

No entanto, mesmo quem não sofre com a doença, ao misturar o leite ao whey pode adicionar muita gordura às proteínas do shake, fazendo com que os dois nutrientes sejam digeridos mais lentamente.

Permitir que ambos permaneçam no intestino por muito tempo pode provocar um caos no sistema digestivo. O aconselhado seria trocar o leite integral pelo desnatado ou pela água para contornar esse problema. Para quem não for intolerante à lactose, logicamente. Confira se é melhor tomar whey com leite ou água para o seu caso.

Muitos shakes e barras de proteínas são compostos ainda pelos açúcares xilitol, sorbitol e manitol, pelo xarope de milho rico em frutose e por um aditivo alimentar conhecido pelo nome de carragenina, todos comostos que podem contribuir com a flatulência associada às proteínas.

Outros efeitos colaterais e cuidados com o Whey Protein

A maioria das pessoas tolera bem o whey protein, porém, doses elevadas do suplemento podem provocar náusea, aumento dos movimentos intestinais, sede, cansaço, cólicas, inchaço e dores de cabeça.

Ingerir muito whey protein também pode provocar diarreia e dor. Pessoas com problemas nos rins ou no fígado devem evitar o whey protein ou, no mínimo, consultar o médico antes de começar a usar o produto.

Quem tem alguma alergia ou sensibilidade ao leite também não pode
utilizar o suplemento.

Por questões de segurança para a saúde, é fundamental para
qualquer pessoa consultar um médico antes de começar a usar o produto para
confirmar que ele é realmente indicado e se não pode fazer mal para o seu caso,
além de saber como utilizá-lo – em que dosagem e frequência – de modo que
obtenha as vantagens que deseja e não sofra com reações adversas.

Essa consulta ao médico também é necessária para saber se o Whey
Protein não pode fazer mal caso seja utilizado ao mesmo tempo em que algum
remédio, suplemento ou planta que o consumidor já use.

Por exemplo, ele pode interagir com antibióticos, com o remédio Fosamax, usado no tratamento da osteoporose, e um medicamento para tratar a doença de Parkinson chamado Levodopa.

A culpa não é só do Whey Protein

Além
de saber se o Whey dá gases, é importante conhecer quais outros fatores podem
interferir na produção de gases no organismo.

O gastroenterologista, professor clínico associado de medicina da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, e PhD David Poppers esclareceu que os gases são uma combinação entre dois fatores: o ar que engolimos, ao comermos muito rapidamente, e o alimento que consumimos.

A
nutricionista Abby Langer explicou ainda que doenças gastrointestinais sérias
também podem ser a principal causa dos gases. Eles ainda podem estar
relacionados ao uso de alguns medicamentos e a problemas na flora intestinal,
completou a especialista.

“Para aqueles que não têm um problema de fundo (para provocar os gases, como as doenças gastrointestinais), a quantidade de gases que nós temos está diretamente relacionada com a quantia de alimento e/ou ar não digerido no nosso cólon. Se estamos comendo coisas que o nosso corpo não está decompondo, nós vamos ter gases”, completou Langer.

Ainda que seja constrangedora, a flatulência é uma função normal do corpo, afirmou o PhD e professor clínico associado de nutrição da Universidade de Nova Iorque, nos Estados Unidos, Charles Mueller. Ele alertou ainda que devemos nos preocupar mais quando não estivermos soltando gases do que quando a flatulência aparecer.

Mueller
orientou também a procurar o auxílio médico quando ocorrerem mudanças nos
hábitos intestinais que não se resolvem sozinhas como cólicas, inchaço, prisão
de ventre, diarreia, não ter flatulência alguma ou o aparecimento de muitos
gases.

Fontes e Referências Adicionais:

Você já tinha percebido que tomar whey dá gases para você? Pretende trocá-lo por alguma outra opção por conta disso? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.