12 Remédios para Afinar o Sangue Mais Usados

      Comentários desativados em 12 Remédios para Afinar o Sangue Mais Usados
Remédios para afinar o sangue

A coagulação do sangue é um processo
natural que evita a perda de sangue em casos de lesões. Quando um vaso sanguíneo
se rompe por algum motivo, coágulos de sangue são formados na região para
deixar o sangue mais grosso, evitando que mais sangue flua pelo local e
ajudando a interromper o sangramento.

No entanto, a formação de coágulos
em excesso pode causar problemas, além de ser um fator de risco para pessoas
que sofrem de doenças cardíacas. Isso porque o coágulo, quando formado dentro
dos vasos sanguíneos, pode reduzir o fluxo de sangue até o coração e elevar a
pressão arterial.

Daí surge a necessidade de usar remédios para afinar o sangue, evitando a coagulação excessiva e prevenindo complicações de saúde, especialmente para aqueles que já têm algum distúrbio cardíaco.

Os remédios para afinar o sangue mais usados serão mostrados nesse artigo para que você conheça sua ação no organismo e também os possíveis efeitos colaterais.

Remédios para afinar o sangue

Remédios comumente usados para afinar o sangue são os chamados anticoagulantes. Além de prevenir a formação de coágulos sanguíneos, eles evitam que o fluxo sanguíneo para vários órgãos vitais seja interrompido ou prejudicado.

Chamados também de diluentes de sangue, os anticoagulantes são indicados principalmente para pessoas que têm doenças cardíacas como a doença valvular cardíaca e arritmia, por exemplo. Pacientes com embolia pulmonar, cardiomiopatia, fibrilação atrial, trombose venosa profunda ou que já tiveram um ataque cardíaco também são orientados a tomar anticoagulantes.

Esse tipo de medicamento deve ser usado com muita cautela e sob orientação médica já que uma dose errada pode causar hemorragias graves.

Como funcionam os anticoagulantes?

Existem vários tipos de anticoagulantes na indústria farmacêutica. Todos eles são remédios para afinar o sangue, mas podem fazer isso através de mecanismos de ação diferentes.

Há 2 classes de medicamentos que afinam o sangue: os antiplaquetários e os anticoagulantes.

1. Antiplaquetários

Os antiagregantes plaquetários ou antiplaquetários atuam diluindo o sangue e deixando-o mais fino. Esse processo evita que células sanguíneas se grudem nas veias e nas artérias formando coágulos, o que poderia bloquear ou prejudicar o fluxo sanguíneo normal.

Dentre os remédios antiplaquetários mais usados destacam-se o ácido acetilsalicílico (Aspirina), a ticlopidina (Ticlid), a dipiridamol (Persantin) e o clopidogrel (Plavix).

2. Anticoagulantes

Já os anticoagulantes previnem a
formação de coágulos ao aumentar a quantidade de tempo necessária para formar
os coágulos sanguíneos.

Os anticoagulantes mais comuns são a
heparina (Liquemine), a varfarina (Coumadin ou Jantoven) e a enoxaparina
(Lovenox).

Existem ainda medicamentos mais recentes
no mercado – chamados de novos anticoagulantes orais – que apresentam um menor
risco de sangramento com o seu uso, tais como o dabigatrana (Pradaxa), a
rivaroxabana (Xarelto) e a apixabana (Eliquis).

Qual usar?

Qualquer um desses remédios deve ter sua dose ajustada pelo médico de acordo com o quadro do paciente. Podem ser solicitados exames de sangue incluindo um teste de protrombina, por exemplo, para verificar quanto tempo em média o sangue leva para coagular e a partir disso escolher a dose e o medicamento adequado para afinar o sangue.

Remédios para afinar o sangue mais usados

1. Varfarina

Um dos medicamentos anticoagulantes mais antigos é a varfarina (Coumadin). Embora cumpra muito bem o seu propósito, pacientes que fazem uso desse medicamento devem realizar exames de sangue com frequência para verificar como está a coagulação do sangue. Além disso, ajustes de dose precisam ser feitos o tempo todo para garantir que a coagulação está dentro dos limites desejados.

Ela atua inibindo a vitamina K, que é necessária para a síntese de diversos fatores importantes para a coagulação do sangue. É por isso que de nada adianta tomar a varfarina e caprichar na ingestão de alimentos ricos em vitamina K, pois a presença da vitamina K em grandes quantidades no sangue pode reverter o efeito esperado do medicamento.

É indicado ingerir apenas 1
comprimido por dia ou usar o remédio de acordo com o que o médico sugerir. Leva
de 2 a 3 dias para o remédio começar a fazer efeito.

2. Dabigatrana

A dabigatrana (Pradaxa) é um
anticoagulante dos mais recentes que atua inibindo a trombina, chamada também
de fator de coagulação IIa. Isso a torna mais eficaz que medicamentos como a
varfarina pois sua ação é diretamente na coagulação e não em fatores indiretos
como no caso da inibição da vitamina K, que pode ser facilmente reposta através
da dieta.

A grande vantagem de usar essa nova classe de anticoagulantes é que a dose não precisa de ajustes constantes, já que não há interferência da dieta no funcionamento do medicamento. Assim, também não há necessidade de fazer exames de sangue com tanta frequência. Além disso, o risco de hemorragia é muito menor.

A dose recomendada é de 1 a 2
comprimidos por dia dependendo do que o médico julgar adequado.

3. Ácido Acetilsalicílico

Além do seu uso comum no tratamento
sintomático de dores, de sintomas de gripe e de inflamações, o ácido
acetilsalicílico (Aspirina) é indicado em alguns casos para prevenir a
coagulação do sangue.

O remédio funciona inibindo a ação
das prostaglandinas, que são substâncias que promovem a coagulação do sangue.

O ácido acetilsalicílico geralmente
é usado de 1 a 2 vezes por dia ou de acordo com orientações de um médico. De
acordo com a bula, não é indicado exceder a dose máxima de 8 comprimidos
diários.

Mulheres grávidas ou pessoas com
suspeita de dengue não devem utilizar a aspirina sem antes consultar um médico.

4. Heparina

A heparina (Liquemine) é um remédio para afinar o sangue de uso intravenoso. Ou seja, ele só pode ser aplicado por um médico, que é o responsável por definir a dose adequada para o paciente.

Ela atua inibindo a coagulação do
sangue através da potencialização da ação da antitrombina III, que inibe a
função de diversos fatores de coagulação. Por ser aplicado diretamente na veia,
seu efeito é praticamente instantâneo.

5. Dipiridamol

O dipiridamol (Persantin) é um
antiplaquetário com efeito vasodilatador, evitando a coagulação sanguínea e
promovendo uma melhor circulação do sangue ao mesmo tempo.

Ele deve ser usado segundo as informações presentes na bula ou de acordo com a orientação médica. Geralmente, é indicada uma dose de no máximo 100 miligramas que pode ser dividida em até 4 vezes por dia. Existe também o dipiridamol injetável, que só deve ser administrado por um profissional.

6. Rivaroxabana

A rivaroxabana (Xarelto) age
inibindo o fator de coagulação Xa, o que faz com que a coagulação seja inibida.

Trata-se de um anticoagulante mais
recente que deve ser usado em doses baixas de aproximadamente 10 miligramas 1
vez ao dia.

7. Ticlopidina

A ticlopidina (Ticlid) é utilizada para evitar a formação de coágulos sanguíneos e reduzir o risco de acidente vascular cerebral e infarto do miocárdio, além de atuar no tratamento de várias doenças cardíacas.

Podem ser ingeridos oralmente até 2
comprimidos por dia junto com as refeições sem nunca mastigar ou partir as
cápsulas.

8. Acenocumarol

O acenocumarol (Sintrom) é um
antagonista da vitamina K, ou seja, ele age inibindo a ação da vitamina K e
assim evitando a formação de coágulos de sangue.

A dose deve ser ajustada conforme necessidade, mas a dosagem diária deve variar entre 8 a 12 miligramas por dia. Exames de sangue devem ser feitos com regularidade para verificar como anda a coagulação do sangue e para saber se ajustes na dose desses remédios para afinar o sangue ser feitos.

9. Clopidogrel

O clopidogrel (Plavix) é um
antiplaquetário usado no tratamento de fibrilação atrial, síndrome coronária
aguda e na prevenção de infartos e derrames. Geralmente, seu uso é feito em
conjunto com a aspirina para reduzir a coagulação do sangue.

Esse remédio está disponível na
forma de comprimidos que podem ser administrados antes, durante ou após as
refeições em uma única dose diária.

10. Apixabana

A apixabana (Eliquis) é um anticoagulante dos mais recentes que inibi o fator Xa, que é um dos fatores que interferem diretamente no processo de coagulação sanguíneo. Sua ação é muito rápida e o medicamento começa a fazer efeito entre 3 e 4 horas após a administração.

O uso recomendado para adultos é de
um comprimido de 2,5 miligramas até 2 vezes por dia.

11. Enoxaparina

Enoxaparina (Lovenox ou Versa) é um medicamento injetável semelhante à heparina. Ele atua evitando a coagulação do sangue através da inibição do fator Xa que, por sua vez, aumenta os níveis da antitrombina III, responsável por cancelar a ação de diversas enzimas que promovem a coagulação.

Por ser usada intravenosamente,
apenas um profissional da área da saúde é capaz de determinar a dose adequada.

12. Edoxabana

A edoxabana (Lixiana) é um dos remédios para afinar o sangue mais recentes que também atua inibindo o fator de coagulação Xa, prevenindo a coagulação do sangue e suas complicações.

A recomendação mais usual é a de
ingerir apenas 1 comprimido de 60 miligramas uma vez ao dia.

Efeitos colaterais

Por induzir o mesmo efeito no organismo que é o de reduzir a coagulação do sangue, os efeitos colaterais dos remédios para afinar o sangue são muito parecidos entre si.

Tanto os anticoagulantes quanto os antiplaquetários podem causar efeitos adversos em algumas pessoas. Como eles evitam a coagulação, um dos efeitos colaterais mais comuns é o sangramento excessivo, que pode se manifestar através de:

  • Hemorragias nasais;
  • Sangramento na gengiva;
  • Sangramento prolongado em uma ferida
    ou corte na pele;
  • Urina ou fezes com sangue ou
    alteração de cor;
  • Vômito com sangue;
  • Ciclos menstruais intensos.

Outros efeitos que podem ser
observados são:

  • Fraqueza muscular;
  • Tontura;
  • Perda de cabelo;
  • Erupções cutâneas.

O uso de anticoagulantes também pode
aumentar o risco de o indivíduo sofrer uma hemorragia interna depois de uma
lesão ou acidente, por exemplo. Assim, mesmo que sangramentos externos não
sejam observados, pessoas que tomam anticoagulantes e por um acaso baterem a
cabeça ou sofrerem uma queda devem ir ao médico verificar se está tudo bem.

Em casos de sangramento excessivo ou
hemorragia, existem antídotos que podem ser usados para reverter a situação. No
entanto, cada medicamento tem o seu antídoto específico. No caso do Pradaxa,
por exemplo, é utilizado um remédio chamado de idarucizumab (Praxbind) para
reverter o sangramento. Para medicamentos que iniciem o fator Xa, deve ser
administrado o remédio andexanet alpha (AndexXa).

Os anticoagulantes mais recentes não
devem ser usados por mulheres grávidas ou por pacientes que usam válvulas cardíacas
artificiais. Pessoas com doença renal também não devem usar esse tipo de
remédio pois os seus metabólitos são eliminados pelos rins, podendo causar
sobrecarga no órgão. Eles também costumam ser mais caros do que remédios como a
varfarina, por exemplo.

Interações com outros medicamentos e substâncias

Os remédios para afinar o sangue podem interagir com outros medicamentos, além de suplementos, ervas e alimentos. Tais interações podem potencializar o efeito do anticoagulante ou torná-lo menos eficaz.

A vitamina K, por exemplo, pode reduzir a eficácia de anticoagulantes como a varfarina. Assim, pode ser prudente evitar tomar suplementos de vitamina K e estar atento à ingestão excessiva de alimentos como a couve, o espinafre, o repolho, a alface, a couve-de-Bruxelas, o brócolis, a endívia, os espargos, a nabiça e a mostarda verde.

Antibióticos, antifúngicos,
redutores de ácido e analgésicos podem aumentar o risco de sangramento. Outros
fármacos como as pílulas anticoncepcionais podem reduzir o efeito dos
afinadores de sangue e promover a formação de coágulos.

Algumas ervas, por sua vez, podem aumentar o risco de sangramento pois elas potencializam o efeito dos anticoagulantes. Ao usar esse tipo de medicamento, é importante evitar o consumo de chás ou suplementos de camomila, ginseng, raiz de alcaçuz, óleo de prímula, equinácea, alho, dong quai, goldenseal e casca de salgueiro.

Bebidas alcoólicas e cranberry
também devem ser evitados. Fumar também não é indicado.

Antes de passar por um procedimento odontológico ou uma cirurgia, avise à equipe médica que você usa um anticoagulante, pois os riscos de hemorragia são maiores nesses casos. Pode ser preciso interromper o uso por 1 ou 2 semanas antes do procedimento para que a cirurgia seja segura.

Como existem vários tipos de remédios para afinar o sangue, as interações podem ser diferentes. Dessa forma, é indicado procurar um médico ou profissional da saúde para tirar dúvidas sobre as possíveis interações medicamentosas.

Afinadores de sangue naturais

Existem alimentos que são capazes de atuar como anticoagulantes naturais, como:

– Canela

A canela contém uma substância chamada de cumarina que tem propriedades anticoagulantes. Ela também é capaz de reduzir inflamações no corpo e diminuir a pressão arterial.

– Gengibre

O gengibre contém salicilato em sua composição, um derivado do ácido acetilsalicílico – princípio ativo da aspirina – que pode atuar na redução da espessura do sangue. Outros alimentos que contêm salicilato incluem o abacate, a cereja e algumas frutas vermelhas.

– Cúrcuma

A cúrcuma ou açafrão-da-terra é uma especiaria que contém curcumina. Segundo uma pesquisa, a curcumina pode prevenir a formação de coágulos, mas mais estudos precisam ser conduzidos para comprovar essa evidência.

– Pimenta caiena

A pimenta caiena pode deixar o sangue mais fino por causa do seu teor de salicilatos. Ela também ajuda a diminuir a pressão arterial do sangue e a melhorar a circulação sanguínea.

– Alimentos contendo vitamina E

Alimentos que contêm alto teor de
vitamina E também são anticoagulantes naturais. Exemplos incluem:

  • Óleos vegetais (de oliva, de milho,
    de germe de trigo e de soja);
  • Tomates;
  • Mangas;
  • Kiwis;
  • Espinafre;
  • Manteiga de amendoim;
  • Brócolis;
  • Amêndoas;
  • Sementes de girassol.

Outros alimentos e ervas que podem
deixar o sangue menos espesso são o alho, o anis, a semente de aipo, a
matricária, a bromelaína, o dong quai, o ginkgo biloba, o extrato de semente de
uva, o gengibre e a cúrcuma. No entanto, os efeitos de afinar o sangue
relacionados a todos eles ainda precisam ser estudados com mais detalhes.

Se você tem alguma doença cardíaca
ou pressão arterial elevada, converse com seu médico sobre esses alimentos
antes de sair adicionando todos eles na sua dieta, pois eles podem diluir muito
o sangue e causar sangramentos e hemorragias.

Cuide da saúde do coração

Como pudemos ver, os afinadores de sangue são muito utilizados por pessoas que já têm um problema cardíaco ou que apresentam um risco grande de formar coágulos e ter complicações de saúde por causa deles.

Além de usar o remédio prescrito, é importante cuidar da alimentação. A ingestão de alimentos saudáveis para o coração ajuda a prevenir diversas doenças cardiovasculares, além de fortalecer o sistema imunológico e garantir que todos os órgãos estão recebendo a quantidade adequada de nutrientes.

Não deixe de incluir alimentos
saudáveis como grãos integrais, gorduras saudáveis, legumes e frutas frescas e
proteínas em sua alimentação diária. E não esqueça de se exercitar. Os
exercícios aeróbicos são especialmente importantes para o sistema
cardiovascular e devem ser feitos pelo menos 3 vezes por semana. Se houver
limitações por causa de problemas de saúde ou limitações físicas, converse com
um médico para que ele indique quais atividades físicas você pode fazer sem
prejudicar a saúde. Seu sangue e seu coração agradecem.

Referências Adicionais:

Você já precisou tomar remédios para afinar o sangue? Que tipo foi receitado pelo seu médico e por que motivo? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.