Acém é Carne Magra?

      Comentários desativados em Acém é Carne Magra?
Acém

O
acém é um tipo de corte de carne bovina que também pode ser chamado pelos nomes
de agulha, alcatrinha do dianteiro e lombinho. Ele está localizado na parte
dianteira do animal e é considerado um dos cortes mais macios dessa região.

Ainda que seja considerado um corte de carne de segunda e mais duro, se for preparado adequadamente, o acém pode resultar em uma carne super macia. Ele ainda é classificado como uma boa fonte do mineral zinco.

O
corte também é apresentado como excelente para se obter a carne moída e pode
ser utilizado em receitas de ensopados, picadinhos, assados, refogados, bifes
de panela, carnes recheadas, preparações com molho, recheios de lanches e
saladas, além de poder servir de acompanhamento de espaguetes.

O que é uma carne magra?

Se queremos saber se o acém é carne magra, é importante que saibamos a quais parâmetros um corte de carne precisa obedecer para ser classificado como magro, não é mesmo?

Pois bem, uma carne magra é um tipo de carne que serve como uma boa fonte de proteínas, ao mesmo tempo em que possui um teor reduzido de gorduras e calorias, o que a torna bastante popular entre as pessoas que seguem dietas com baixa ingestão de calorias ou gorduras.

Para
ser considerada magra, uma carne precisa apresentar 10 g ou menos de teor de
gorduras totais e não conter mais do que 4,5 g de gorduras saturadas em uma
porção de 100 g, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Um
corte magro de carne também deve possuir menos do que 95 mg de colesterol.

É a própria ausência de gorduras na carne magra que faz com que ela seja menos calórica, já que cada grama de gordura possui 9 calorias, enquanto cada grama de proteína carrega 4 calorias.

Por
exemplo, uma peça gordurosa de frango pode possuir pouco menos que o dobro de
calorias do que uma peça magra do animal, e podem existir pequenas diferenças
em relação aos micronutrientes das carnes magras e das carnes com gorduras.

“A principal diferença é que as carnes gordurosas tendem a ter mais vitaminas solúveis em gorduras. Isso inclui as vitaminas A, D, E e K2. Dito isso, a diferença em micronutrientes não é grande e certamente não é uma razão convincente para escolher um tipo de carne no lugar da outra”, detalhou o pesquisador da área de nutrição, Kris Gunnars.

Segundo Gunnars, para quem prioriza a ingestão de proteínas, como os fisiculturistas, atletas e pessoas que necessitam diminuir o peso corporal, a carne magra é uma escolha melhor.

“Isso porque obter a mesma quantidade de proteínas de carnes gordurosas também traria com elas muitas calorias. Por exemplo, os fisiculturistas que pretendem comer 200 g de proteínas facilmente passariam o seu limite de calorias se consumissem toda a proteína de carnes gordurosas”, completou o pesquisador da área de nutrição.

E então, o acém é carne magra?

Apesar de alguns vendedores apresentarem o acém como um corte de carne “relativamente magro”, o acém é classificado dentro do grupo das carnes gordas.

Especialistas informam que o acém é um dos cortes de carne que necessita ter a sua gordura visível removida, assim como o contrafilé, o lagarto, a maminha, o miolo de alcatra e a fraldinha. Ou seja, com isso, definitivamente não podemos afirmar que o acém é carne magra.

Lembramos que vimos no tópico anterior que uma carne magra é aquela que carrega 10 g ou menos de teor de gorduras totais em 100g, não possui mais do que 4,5 g de gorduras saturadas em uma porção de 100 g e tem menos que 95 mg de colesterol, segundo o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos.

Pois bem, de acordo com as informações nutricionais do acém da marca Friboi, esta carne é composta por 5,8 g de gorduras totais e 2,3 g de gorduras saturadas (não houve a divulgação da quantidade de colesterol) em 100 g.


a carne moída do acém da marca Zaffari contém 11 g de gorduras totais e 5 g de
gorduras saturadas em uma porção de 100 g – o teor de colesterol também não foi
informado.

O
acém cozido (genérico) apresenta 10,9 g de gorduras totais; aproximadamente
4,35 g de gorduras saturadas e 71 mg de colesterol em 100 g.

Segundo dados de um portal que disponibiliza informações nutricionais de alimentos, uma porção de 100 g de acém sem gordura cru (genérico) possui 6,1 g de gorduras totais e 2,8 g de gorduras saturadas – o teor de colesterol não foi relatado.

Exemplos de carne magra

Depois de confirmarmos não ser possível afirmar que o acém é carne magra, vale a pena saber que a lista de exemplos de carne magra engloba: lombo de vaca, costeletas de porco, lombo de porco, carne de veado, lagarto, filé mignon, coxão duro, coxão mole, músculo, carnes de aves em geral (sem a pele) como o peito de frango e peixes como dourado, pescado, linguado e truta.

Você já tinha ouvido falar que acém é carne magra? Costuma consumi-lo com frequência ou prefere outros cortes? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.