Creatinina Baixa – O Que Significa, Sintomas, Dieta e O Que Fazer

      Comentários desativados em Creatinina Baixa – O Que Significa, Sintomas, Dieta e O Que Fazer
Exame de creatinina

A creatinina se tornou um suplemento
popular devido a evidências de que ela pode aumentar a massa muscular, melhorar
a performance durante o exercício físico e ainda por cima promover uma
recuperação mais rápida.

Embora os suplementos em geral sejam
muito procurados principalmente por praticantes de atividades físicas, o nosso
corpo é naturalmente capaz de produzir e receber todas as substâncias que ele
necessita para o seu pleno funcionamento por meio do metabolismo e através de
uma boa alimentação.

No entanto, a creatinina baixa geralmente é um sinal de que os músculos ou o fígado não estão atuando de acordo com o esperado. Assim, saber detectar e interpretar níveis de creatinina no sangue e na urina é essencial para um diagnóstico preciso e para evitar complicações de saúde que podem surgir devido a problemas musculares ou hepáticos.

O objetivo aqui é mostrar o que significa apresentar creatinina baixa e quando resultados como esses são preocupantes ou não para que você saiba como e quando agir se níveis baixos de creatinina forem detectados no seu organismo. Além disso, vamos falar quando é necessário suplementar o organismo com creatinina e até que ponto essa prática traz resultados realmente eficazes.

Creatinina

A creatinina é um resíduo formado a
partir da creatina, um aminoácido produzido no nosso fígado e armazenado nos
nossos músculos. A creatina é sintetizada naturalmente pelo corpo e apenas uma
parte muito pequena é obtida por meio da alimentação. Sua principal função é
fornecer energia para o corpo.

A creatina é um aminoácido importante que é usado quando fazemos exercícios físicos para geração de energia. Assim, a creatinina é resultado do metabolismo muscular que ocorre toda vez que nossos músculos são usados.

Depois de ser formada a partir da
creatina, a creatinina entra na corrente sanguínea. Os rins são então os
responsáveis por remover a creatinina do sangue e eliminar o resíduo por meio
da urina.

Os níveis considerados normais de creatinina
podem variar dependendo da massa muscular e do peso corporal que cada pessoa
apresenta. Por isso, valores de referência diferentes existem para homens e
mulheres.

Valores
de referência

Um intervalo de referência normal para homens está entre 0,6 e 1,2 miligramas por decilitro (mg/dL) de sangue enquanto que para mulheres, esse intervalo é entre 0,5 e 1,1 mg/dL.

Desta forma, valores abaixo de 0,5 mg/dL para mulheres e de 0,6 mg/dL para homens observados em um exame podem representar um problema de saúde que precisa ser diagnosticado.

Creatinina baixa – O que significa?

Apresentar creatinina baixa pode significar várias coisas que serão discutidas logo abaixo.

Como a quebra do tecido muscular é a
principal responsável pela produção da creatinina, baixos níveis dessa
substância são comumente observados em pessoas que perdem massa muscular com
facilidade. Assim, nem todos os casos de creatinina baixa são problemas sérios
de saúde e podem apenas significar que o indivíduo não apresenta muita massa
muscular.

Estar doente, por exemplo, é uma condição temporária que pode resultar em baixos níveis de creatinina até que a doença seja combatida. Isso pode acontecer quando pegamos um resfriado ou uma virose, por exemplo. Nessa situação, o foco do organismo é fazer com que o sistema imunológico combata a infecção e a quebra da creatina em creatinina fica em segundo plano por um tempo.

Além disso, é absolutamente normal
que pessoas mais velhas apresentem uma perda de massa muscular conforme vão
envelhecendo. Nessa faixa etária, os níveis de creatinina também tendem a ser
mais baixos.

Pessoas que estão levemente abaixo
do peso também podem apresentar níveis baixos de creatinina sem que isso
represente um grande risco à saúde.

No entanto, quando observada em
indivíduos jovens e saudáveis, a creatinina baixa pode indicar problemas de
saúde como a desnutrição, problemas no fígado ou uma dieta inadequada que
precisa ser corrigida para evitar complicações.

Assim, baixos níveis de creatinina podem ocorrer por causa de:

– Danos musculares

Doenças como a distrofia muscular podem resultar em baixos níveis de creatinina no sangue. Neste caso, os músculos ficam mais fracos e começam a se deteriorar, reduzindo a quantidade de creatinina. Sintomas da doença podem incluir fraqueza e rigidez muscular, dor e redução da mobilidade.

– Danos no fígado

O mau funcionamento do fígado pode
afetar a produção normal de creatina que, por sua vez, causa uma redução na
quantidade de creatinina. Em casos de doença hepática crônica, pode ser
observada uma redução de até 50% na produção de creatina pelo órgão.

Sintomas de problemas hepáticos costumam incluir dor e inchaço abdominal, mudança de cor nas fezes e icterícia.

– Perda de água em excesso

O uso de certos medicamentos diuréticos ou até mesmo a ingestão excessiva de água pode causar a redução nos níveis de creatinina devido à perda massiva de água através da urina.

– Gravidez

Condições temporárias como a gravidez podem resultar em creatinina baixa apenas durante o período gestacional.

– Hábitos alimentares

Uma pequena quantidade de creatina é
obtida através dos alimentos. Assim, baixos níveis da substância também podem
estar associados a uma dieta inadequada.

Pessoas que seguem uma dieta com
baixa ingestão de proteína ou veganos e vegetarianos que não consomem proteínas
de origem vegetal em quantidades suficientes podem apresentar creatinina baixa.

Além disso, pessoas que fazem jejuns
prolongados ou apresentam dificuldades para comer por causa de uma doença ou
distúrbio alimentar também podem ter alterações na creatinina.

Sintomas de creatinina baixa

Como brevemente mencionado
anteriormente, os sintomas de creatinina baixa têm relação com a causa
subjacente. Há inclusive casos em que sinais de baixos níveis de creatinina não
são observados. Quando são notáveis, os sintomas podem incluir:

  • Alteração na cor nas fezes que pode
    conter sangue;
  • Amarelamento do branco dos olhos e
    da pele, condição conhecida como icterícia;
  • Dor abdominal;
  • Náusea;
  • Tontura;
  • Perda de peso inesperada;
  • Inchaço;
  • Fadiga muscular;
  • Dificuldade para se movimentar ou
    redução da mobilidade física;
  • Dor e rigidez muscular.

Ao notar tais sintomas, é
recomendado procurar realizar alguns exames para investigar a causa do problema.

O que fazer

Os níveis de creatinina podem ser verificados por meio de um exame de creatinina sérica, que mede a quantidade da substância presente na corrente sanguínea, ou por um exame de creatinina na urina para verificar quanto de creatinina está sendo eliminado pelo xixi.

Alguns médicos podem solicitar ambos para facilitar o diagnóstico. Se níveis baixos de creatinina forem observados, provavelmente mais exames serão requeridos para concluir o diagnóstico.

O primeiro passo é sempre confirmar o diagnóstico, já que o tratamento depende diretamente da causa subjacente.

– Tratamento para baixa massa muscular

O tratamento sugerido para pessoas diagnosticadas com uma doença muscular, por exemplo, pode focar em soluções para reduzir a dor e a fraqueza muscular e evitar o progresso da degeneração dos músculos. O uso de corticosteroides pode ser indicado nesses casos para reduzir a dor e aumentar a força muscular. Além disso, o acompanhamento por um fisioterapeuta pode ajudar muito na eficácia do tratamento.

Há casos em que a redução da massa muscular é normal e esperada e o tratamento não é necessário. Apenas algumas mudanças no estilo de vida são suficientes para normalizar os níveis de creatinina, como praticando atividades físicas e fazendo treinamentos com pesos ao menos 3 vezes por semana para aumentar a massa muscular.

Algumas atividades que podem ser feitas incluem a caminhada, o ciclismo e a natação, além de outros exercícios aeróbicos e o levantamento de peso.

– Gravidez

Grávidas com baixos níveis de creatinina não devem se preocupar pois os níveis tendem a se normalizar sozinhos logo depois do parto.

– Uso de medicamentos

No caso de níveis baixos de creatinina causados pelo uso de medicamentos específicos, vale conversar com seu médico para trocar o remédio por um similar ou alterar a dosagem.

– Estratégia para problemas na dieta ou desnutrição

Se os baixos níveis de creatinina estiverem associados a uma má alimentação ou à desnutrição, o médico pode recomendar que ajustes sejam feitos na sua dieta para que os níveis sejam normalizados.

O ideal é aumentar a ingestão de boas fontes de proteína assim como caprichar em alimentos saudáveis de outros grupos alimentares, como frutas e legumes.

Outra boa dica é ter mais refeições durante o dia em porções reduzidas e saudáveis. Assim, em vez de comer apenas as 3 refeições principais, vale a pena reduzir um pouco as porções e se alimentar de 5 a 6 vezes por dia.

– Tratamento para doenças hepáticas

Se problemas no fígado forem identificados, o médico irá indicar os medicamentos necessários para tratar a condição e solicitar que o paciente adote mudanças no estilo de vida que devem incluir uma dieta mais saudável e equilibrada além da restrição ao consumo de bebidas alcoólicas.

Considerações finais

Em geral, pessoas com creatinina baixa não têm sérios problemas de saúde e apresentam um bom prognóstico.

É normal e esperado que pessoas mais velhas percam massa muscular conforme envelhecem e apresentem níveis baixos de creatinina, mas aquelas pessoas, jovens ou não, que sofrem de distúrbios que causam a perda de massa muscular devem se tratar de acordo com as recomendações médicas e investir em exercícios físicos para fortalecer a massa muscular e evitar ao máximo a sua perda.

Nos demais casos, o tratamento
médico nem é necessário e basta que o indivíduo tenha o bom senso de praticar
exercícios físicos e adotar uma dieta saudável e equilibrada que contenha as
quantidades ideias de proteínas.

O uso de suplementos de creatina é uma prática comum, principalmente entre as pessoas que praticam atividades físicas regularmente. Mas se o indivíduo segue uma boa dieta, a suplementação é desnecessária pois o próprio corpo é capaz de suprir suas necessidades básicas e manter os níveis adequados de creatinina.

Referências Adicionais:

Você já foi diagnosticado com creatinina baixa? Qual tratamento recomendado pelo seu médico? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.