Fio Russo – O Que é, Como Funciona, Antes e Depois, Cuidados e Dicas

      Comentários desativados em Fio Russo – O Que é, Como Funciona, Antes e Depois, Cuidados e Dicas
Fio russo

Todos nós vamos envelhecer, isso é um fato. Ao longo do tempo, é comum que nossa pele fique menos elástica e que surjam marcas de expressão no rosto. O interesse em técnicas estéticas para deixar o rosto mais bonito, menos flácido e livre de marcas de expressão cresce o tempo todo. O fio russo é um desses procedimentos que ganha destaque por ser pouco invasivo e por prometer deixar o rosto rejuvenescido.

Fio Russo – O Que é?

O fio
russo – conhecido também como fio de sustentação – é o nome que se dá a um
procedimento em que são usados fios de polipropileno que não são absorvidos
através da pele, mas que podem ser úteis para dar sustentação à pele do rosto.

Diferente de uma cirurgia plástica em que a pele em excesso é simplesmente removida, no fio russo a pele flácida é “costurada” para ficar mais esticada.

O procedimento pode ser feito com fios de materiais absorvíveis pela pele como o ácido polilático e a polidioxanona. Nesse caso, a mesma técnica é usada, mas os materiais usados diferem do polipropileno utilizado no fio russo.

Essa
sustentação pelo fio russo ajuda a reduzir a flacidez da pele e assim corrige
algumas marcas de expressão como as rugas, por exemplo.

O fio
russo é indicado principalmente em casos de:

  • Flacidez da pele do pescoço;
  • Queda (ou ptose) da pele da linha da mandíbula;
  • Ptose do supercilio;
  • Perda de volume malar;
  • Ptose da pele da face.

Dessa
forma, o resultado final é uma pele mais firme e menos flácida que deixa o rosto
mais jovem.

Ainda que os resultados do fio russo sejam considerados satisfatórios, a técnica é mais indicada para pessoas na faixa etária de 30 a 50 anos de idade que ainda não apresentam sinais severos de flacidez. Isso porque quando a flacidez é maior, apenas o fio russo não surtirá um efeito muito visível na pele.

Como Funciona

– O método

A técnica
consiste na realização de algumas suturas de suspensão com os fios de
polipropileno com pequenos ganchinhos ou pinças acoplados. Tais ganchos são os
responsáveis por agarrar e elevar a pele que já estava com um grau de flacidez
significativo.

No procedimento, é necessário fazer um pequeno corte na pele para inserir o fio que deve ficar entre a pele e a camada de gordura. Em seguida, são feitas as suturas para puxar a pele e deixá-la menos flácida.

– O mecanismo de produção de colágeno

A tendência normal do organismo é que ele tente expulsar qualquer corpo estranho detectado. Assim, o corpo percebe a presença do fio de polipropileno e tenta expulsá-lo de alguma maneira.

Nessa tentativa de expulsão, geralmente são produzidas moléculas de elastina e colágeno que ajudam a deixar o rosto ainda mais firme. Esse é um mecanismo muito interessante porque, conforme o nosso corpo envelhece, há uma redução de cerca de 80% na espessura da nossa pele. Isso deixa a pele mais fraca e mais suscetível aos efeitos da gravidade.

O estímulo
à síntese de colágeno faz com que a pele fique mais forte, flexível e volumosa,
retardando um pouco mais os sinais de envelhecimento.

Através dessa esticada na pele, a flacidez no rosto e na região do pescoço pode ser reduzida sem a necessidade de um lifting facial, que é um procedimento bem mais invasivo.

– A duração

O procedimento do fio russo todo não leva muito tempo. Cerca de 1 hora é suficiente para fazer todas as suturas com bastante calma.

– A anestesia

O procedimento é tão simples que pode ser feito apenas sob o efeito de uma anestesia local e o paciente pode ir para casa sozinho.

– Os efeitos adversos

Normalmente,
o fio russo não causa nenhum efeito adverso além de uma leve irritação nos
primeiros dias que pode ser visível na pele de algumas pessoas. Além disso, ele
não deixa cicatrizes nem hematomas na pele.

Infecções
são raras, mas se ocorrerem basta remover o fio e o rosto deve voltar ao que
era antes.

Antes e Depois

Para ter
uma noção do que acontece com a pele depois de passar por um procedimento com
fio russo, separamos algumas imagens de antes e depois de pessoas que se
submeteram a essa técnica.

Crédito: Dr. Leath Cosmetic Skin Clinic

Apesar de as imagens só mostrarem mulheres, os homens também podem se beneficiar com a aplicação de fio russo.

Os resultados observados no final são satisfatórios quando pensamos que se trata de um método simples e com poucos riscos envolvidos. Porém, não se compara com um lifting facial, por exemplo, que pode corrigir muito mais imperfeições na pele. Também é preciso considerar o investimento envolvido, que é muito menor no caso do fio russo em relação ao custo de um lifting facial.

Dicas e Cuidados

1. Recuperação

A recuperação costuma ser bem tranquila. O paciente deixa a clínica logo depois do procedimento e já pode seguir sua rotina normalmente. Cuidados básicos como manter o rosto limpo e seco são os mais importantes. Alguns cuidados extras incluem evitar esfregar o rosto com força e aplicar um creme hidratante diariamente.

2. Riscos

Mesmo em procedimentos minimamente invasivos, há riscos envolvidos. Alguns indivíduos podem rejeitar os fios de polipropileno suturados na pele do rosto de uma maneira mais agressiva, tornando necessária a remoção das suturas.

3. Materiais alternativos

Hoje já existem os materiais que são absorvíveis pela pele, o que significa que depois de cumprir o seu papel, os fios são dissolvidos e absorvidos pelo próprio organismo. No caso do polipropileno, os fios ficam lá para sempre pois não são dissolvidos. O uso desse tipo de fio absorvível no lugar do fio russo reduz o risco de complicações como as infecções, por exemplo.

4. Duração dos resultados

Os resultados obtidos depois do procedimento não são para a vida toda. Mesmo realizando procedimentos estéticos, nossa pele continua envelhecendo. Isso faz com que o fio russo tenha um prazo de validade que pode variar de 2 a 5 anos, dependendo do grau de flacidez da pele.

5. Expectativas e análise de prós e contras

Além disso, por ser pouco invasivo, os resultados do fio russo não são equivalentes ao de uma cirurgia plástica. Dessa forma, se a imperfeição que você deseja corrigir for muito pronunciada, pode ser que o resultado final do fio russo não seja satisfatório. Apesar disso, ele é uma ótima opção para corrigir problemas mais simples ou para pessoas que por algum motivo de saúde não podem se submeter a cirurgias plásticas, mas querem dar uma repaginada no rosto.

Ainda
assim, antes de realizar qualquer procedimento estético – seja ele invasivo ou
não – analise todos os benefícios e riscos envolvidos para tomar sua decisão.

Referências Adicionais:

Você já conhecia o método chamado fio russo? Tem vontade de experimentar para corrigir imperfeições na pele? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.