Iogurte Natural Tem Lactobacilos?

      Comentários desativados em Iogurte Natural Tem Lactobacilos?
Iogurte natural

Existe uma série de espécies diferentes dos lactobacilos, que são um tipo de bactéria considerada boa para o nosso organismo. Isso porque os lactobacilos habitam naturalmente em nossos sistemas digestivo, urinário e genital sem provocar problemas.

Os lactobacilos também são apresentados como organismos vivos que contribuem com o organismo em relação à digestão dos alimentos, na sintetização de vitaminas e no processamento de hormônios.

Há quem use os lactobacilos no tratamento da diarreia, de problemas digestivos, de infecções e problemas de pele, para prevenir o resfriado comum em adultos e as infecções respiratórias em crianças que frequentam creches ou para estimular o sistema imunológico. O uso dos lactobacilos para essas ou quaisquer outras finalidades deve ser vir acompanhado da supervisão médica.

Mas você sabe quais são os alimentos mais ricos neste tipo de bactéria saudável para nosso organismo? Será que o iogurte natural tem lactobacilos?

Será que o iogurte natural tem lactobacilos?

Além de habitarem naturalmente no organismo humano, os lactobacilos também podem ser encontrados em alimentos fermentados como o iogurte e estão presentes em alguns suplementos alimentares.

A partir de um ponto de vista nutricional, o melhor iogurte é o natural, que é preparado à base de somente leite e lactobacilos. A versão industrializada do iogurte ganha aditivos para aumentar o prazo de validade e incrementar o sabor, no entanto, quanto menos ingredientes um iogurte tiver, melhor ele será.

Ou seja, o iogurte natural tem lactobacilos de fato, e o tipo encontrado na sua composição são os chamados Lactobacillus Bulgaricus.

O iogurte natural pode ser integral ou desnatado e é preparado a partir da fermentação do leite pelas bactérias Streptococcus thermophilus e Lactobacillus bulgaricus, sem que haja o acréscimo de outros ingredientes.

Para aproveitar os lactobacilos do iogurte, é necessário consumir o alimento o mais próximo de conseguir da data de fabricação do produto. Isso porque o teor de lactobacilos é diminuído com o passar do tempo.

Os efeitos dos lactobacilos do iogurte

Agora que já vimos que o iogurte natural tem lactobacilos, vamos conhecer alguns dos efeitos que já foram atribuídos a essas bactérias do iogurte?

Pois bem, pesquisadores apontaram que consumir iogurte ou utilizar cápsulas vaginais que contenham lactobacilos pode auxiliar a prevenir a recorrência de infecções vaginais provocadas por bactérias. Eles classificaram o uso dos lactobacilos para as infecções vaginais causadas por bactéria como possivelmente efetivo.

Obviamente, quem sofre com o problema deve seguir o tratamento recomendado pelo médico para lidar com o seu quadro particular da condição e consultar o profissional antes de utilizar os lactobacilos para auxiliar a prevenção dessas infecções, para se certificar de que elas realmente podem contribuir com o caso em questão.

Por outro lado, consumir iogurtes enriquecidos com lactobacilos não previne a infecção vaginal por fungos decorrente do uso de antibióticos. O uso dos lactobacilos em relação à infecção vaginal por fungos oriunda da utilização de antibióticos foi classificado como possivelmente ineficiente.

Lactobacillus bulgaricus

Como conferimos acima, o iogurte natural tem lactobacilos bulgaricus, que é uma bactéria natural e do bem, que faz parte da família da microflora, podendo combater as bactérias prejudiciais que invadem o sistema digestivo.

O Lactobacillus bulgaricus vive na mucosa intestinal, a membrana mucosa que reveste o trato gastrointestinal. O organismo cresce quando é necessário e diminui quando não é. O Lactobacillus bulgaricus é chamado de uma bactéria simbiótica; ela vive em harmonia com outras bactérias úteis no seu trato gastrointestinal. Aqui, os micro-organismos ajudam a neutralizar toxinas e a matar bactérias prejudicais por meio da produção de seus próprios antibióticos naturais.

Além do iogurte, o Lactobacillus bulgaricus pode ser encontrado em suplementos e alimentos fermentados como cerveja, vinho, picles, chucrute, alguns tipos de queijo, kimchi (prato típico coreano), missô (pasta de soja, popular na culinária japonesa), alguns molhos de soja e em algumas pastas fermentadas de grãos.

Cuidados

Por outro lado, de acordo com a Food and Drug Administration (Administração de Medicamentos e Alimentos, tradução livre, FDA, sigla em inglês), agência da área de saúde dos Estados Unidos, o Lactobacillus bulgaricus ou a utilização de qualquer outro probiótico para o tratamento de doenças não foi aprovado ainda.

Além disso, os Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos alertam que as pesquisas relacionadas aos probióticos como o Lactobacillus bulgaricus são inconclusivas.

Apesar disso, de acordo com os Institutos
Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, a maioria das pessoas que são, de
maneira geral, saudáveis podem fazer uso de probióticos.

Entretanto, a publicação também alertou que os probióticos como o Lactobacillus bulgaricus não devem ser utilizados como um substituto de tratamentos mais estabelecidos, destacando que eles podem interagir no organismo com antibióticos e medicamentos prescritos.

O Lactobacillus bulgaricus pode provocar
efeitos colaterais como algum inchaço e gases intestinais, já que quando eles
são consumidos, há a introdução de novas bactérias ao intestino.

Para quem desenvolver essas reações adversas, recomendamos considerar diminuir a dose do lactobacilo ou ingeri-lo com menor frequência. De qualquer maneira, antes de começar a tomar probióticos como o Lactobacillus bulgaricus, especialmente na forma de suplementos, é necessário conversar com o médico.

Referências Adicionais:
https://www.webmd.com/vitamins/ai/ingredientmono-790/lactobacillus

Você já imaginava que o iogurte natural tem lactobacilos? Costuma ingerir com frequência iogurte em sua dieta? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.