O Que é Bom Para Ressaca? Vômito, Dor de Cabeça e Mal-Estar

      Comentários desativados em O Que é Bom Para Ressaca? Vômito, Dor de Cabeça e Mal-Estar
Mulher com ressaca

Embora se busque muito, não existe de fato uma cura para ressaca, mas apenas algumas coisas que podem ser feitas para evitar ou para aliviar os sintomas causados por ela. Quer saber o que é bom para ressaca? Confira um apanhado de dicas que podem te ajudar da próxima vez que passar do ponto com as bebidas alcoólicas.

O álcool em excesso pode causar um mal-estar acompanhado de dores de cabeça, desidratação, tontura, náusea e vômitos. Às vezes, até mesmo pouca quantidade de bebida alcoólica pode desencadear uma ressaca, dependendo da sensibilidade do indivíduo ao álcool.

Aqui, vamos indicar o que é bom para ressaca para que você possa aliviar o desconforto e prevenir novos episódios de ressaca no futuro. Aproveite para entender se bebida alcoólica engorda e conferir algumas receitas de drinks sem álcool e com poucas calorias.

Ressaca

Segundo dados de 2013 publicados no periódico Current Drug Abuse Reviews, os sintomas de uma ressaca começam a se desenvolver no organismo quando a concentração de álcool no sangue cai e atingem seu pico quando a quantidade de álcool no organismo está bem próxima de zero. É por isso que a ressaca geralmente é observada no dia seguinte, depois que já passou bastante tempo que o indivíduo bebeu.

As causas
da ressaca ainda não são bem compreendidas, mas um estudo de revisão publicado
em 2008 no periódico Alcohol and Alcoholism indica que podem existir
diversas alterações fisiológicas durante e após o consumo de álcool que
resultam nos sintomas da ressaca. Tais alterações são:

  • Aumento dos níveis de acetaldeído (composto tóxico)
    devido à quebra do álcool pelo fígado;
  • Desidratação causada pela ingestão de álcool;
  • Aumento da carga sobre o sistema cardiovascular;
  • Alterações hormonais que resultam em uma menor
    disponibilidade de glicose;
  • Acidose metabólica, condição esta que acontece
    quando o equilíbrio de ácidos e bases no sangue é prejudicado, o que resulta em
    acúmulo de ácido no organismo.

Tais fatores podem ajudar a entender por que a ressaca é tão severa em algumas pessoas e nem ocorre em outras. A decomposição do acetaldeído, por exemplo, ocorre em velocidades diferentes em diferentes pessoas. Por causa de um fator genético, os asiáticos apresentam uma quebra metabólica do álcool mais lenta. Isso significa que os asiáticos podem ser mais “resistentes” ao álcool.

Outros
fatores que podem interferir na intensidade da ressaca são gênero, idade,
personalidade e saúde geral.

O uso de drogas ou tabaco pode piorar os sintomas da ressaca. A qualidade do sono também pode afetar a gravidade. Pessoas que têm o sono mais leve podem desenvolver sintomas mais intensos pelo fato de não dormirem bem.

A prática
de exercícios físicos durante a ingestão de álcool, por sua vez, pode tornar a
ressaca menos intensa. É por isso que, geralmente, pessoas que dançam bastante
enquanto bebem sentem menos ressaca do que aqueles que ficam parados.

Principais sintomas

Uma
revisão de estudos científicos publicada em 2012 também no periódico Alcohol
and Alcoholism
mostra que os possíveis sintomas de uma ressaca são:

  • Alterações nas funções cognitivas;
  • Mal-estar;
  • Dor de cabeça;
  • Sonolência;
  • Tontura;
  • Dor de estômago;
  • Sensação de desmaio;
  • Batimento cardíaco acelerado;
  • Suor excessivo;
  • Fadiga;
  • Sede excessiva;
  • Náusea com ou sem vômito.

O que é bom para ressaca?

Não há como curar ressaca porque não se sabe exatamente por que ela ocorre. O alívio é apenas sintomático para fazer com que ela passe o mais rápido possível.

As dicas
abaixo consistem em algumas formas de amenizar os sintomas da ressaca.

Como melhorar ressaca

– Usar medicamentos

Não existe um medicamento que você toma que acaba instantaneamente com a ressaca. O que você pode fazer é tomar remédios de acordo com os sintomas que você está sentindo.

Assim, se
você está com uma dor de cabeça forte devido à ressaca, analgésicos podem
aliviar a dor. Porém, o paracetamol deve ser evitado pois ele pode prejudicar ainda
mais o funcionamento do fígado. Anti-inflamatórios como a aspirina, o naproxeno
sódico e o ibuprofeno também podem ajudar no alívio de dores.

Antiácidos
podem neutralizar o excesso de ácido gástrico produzido por causa da presença
do álcool. Como bônus, esse remédio também pode reduzir alguns sintomas como
náusea, indigestão e azia.

– Alimentar-se bem

O álcool
tende a reduzir os níveis de glicose no sangue, o que além de contribuir com
vários sintomas da ressaca – como tontura, dor de cabeça e enjoo – faz com que
o corpo fique sem energia.

Comer bem, principalmente no café da manhã, que é o momento em que as pessoas tendem a acordar com ressaca, é essencial para regular os níveis de açúcar no sangue e combater a maioria dos sintomas da ressaca.

Pode ser difícil ter uma boa refeição se você ainda estiver enjoado, mas é válido fazer um esforço. Alguns desses alimentos desintoxicantes podem ser muito úteis nesse momento.

– Dormir bastante

Não dormir
bem ou dormir por pouco tempo depois de ingerir bastante álcool pode piorar a
ressaca no dia seguinte e fortalecer sintomas como dor de cabeça, fadiga e
irritabilidade. Ter um sono de qualidade é importante para o corpo se recuperar
e amenizar os sinais da ressaca.

– Hidratar-se

Beber água é o item mais importante para quem busca o que é bom ressaca. Beba muita água e bebidas eletrolíticas para combater a desidratação e repor os eletrólitos perdidos através do efeito diurético causado pelo álcool e por meio de sintomas como o vômito ou a diarreia.

– Usar suplementos

Apesar de não haver pesquisas suficientes sobre o uso de suplementos para tratar a ressaca, alguns suplementos parecem ser promissores para ajudar a amenizar alguns sintomas. Exemplos incluem o gengibre, o ginseng vermelho e o ginseng siberiano (ou eleuthero).

– Beber café ou chá

Bebidas
estimulantes que contêm cafeína como o café e alguns chás podem aliviar a
fadiga que vem junto com a ressaca. Muitas dessas bebidas também apresentam
antioxidantes que ajudam a evitar o estresse oxidativo causado pelo consumo
abusivo de álcool.

Exemplos
de boas fontes de antioxidantes incluem o chá verde, o chá preto, o café, o
gengibre, as nozes e sementes e as frutas e legumes em geral.

O que é bom para ressaca com vômito?

O vômito depois de ingerir bebidas alcoólicas é, sem dúvidas, um dos piores sintomas de uma ressaca. Geralmente, isso acontece quando as pessoas exageram demais no álcool.

Quando o
álcool é consumido, o fígado processa a bebida com o auxílio de uma enzima
chamada álcool desidrogenase que atua convertendo o álcool em acetaldeído.
Porém, o acetaldeído é uma substância tóxica para o nosso organismo que precisa
ser eliminada. No entanto, grandes quantidades de álcool levam à produção de
muito acetaldeído e o corpo não é capaz de remover essa toxina com rapidez.

Assim, o
acúmulo de acetaldeído no organismo é a principal causa de sintomas como
náuseas e vômitos, mas a irritação que o álcool causa no revestimento do
estômago também pode causar esses sintomas.

O vômito, além de desagradável, pode piorar o quadro de desidratação causado pelo consumo de álcool, o que acaba desencadeando outros sintomas como a dor de cabeça.

O vômito é uma forma de o corpo eliminar aquele excesso de álcool que está fazendo mal ao organismo, mas vomitar demais pode ser um perigo para a saúde devido à desidratação e à acidez presente no vômito, que pode danificar o esôfago.

Alguns remédios podem ajudar a reduzir o enjoo e parar o vômito. Um exemplo de remédio para ressaca é o dimenidrinato, um composto usado no tratamento de náuseas e vômitos que age suprimindo os impulsos nervosos que levam ao vômito. Outro exemplo é o carvão ativado, que atua absorvendo as toxinas e eliminando-as através das fezes.

Beber um
suco verde ou um chá verde pode ajudar a desintoxicar o fígado, além de
hidratar e fornecer nutrientes para as células. A ingestão de bastante água e
bebidas isotônicas é muito importante para tratar a desidratação quando os
episódios de vômito terminarem.

Dicas para evitar a ressaca

Melhor do que aprender como curar ressaca é conhecer maneiras de evitar esse desconforto. Dentre as principais dicas para evitar uma ressaca, destacam-se:

1. Manter-se hidratado

Beber bastante água é essencial para a saúde e para hidratar bem o corpo. Um dos principais sintomas da ressaca é a desidratação, e se seu corpo estiver bem hidratado, será mais difícil observar esse sintoma.

2. Evitar ingerir bebidas alcoólicas com o estômago vazio

Beber com
o estômago vazio não é uma boa ideia, pois dessa maneira o álcool será
absorvido mais rapidamente pelo organismo. O ideal é fazer uma refeição que
contenha alguma fonte de gordura ou carboidrato antes de beber.

3. Não beber bebidas alcoólicas de cor escura

Bebidas
alcoólicas escuras contêm substâncias conhecidas como congêneres que irritam os
vasos sanguíneos e os tecidos cerebrais, o que pode piorar a ressaca e causar
as terríveis dores de cabeça. Algumas pessoas são mais sensíveis a esse tipo de
substância e é recomendado que elas evitem o consumo de bebidas com congêneres.

4. Evitar consumir bebidas carbonatadas entre as doses de álcool

Bebidas carbonatadas como os refrigerantes ou a água com gás podem acelerar a absorção de álcool pelo corpo. Por isso que é tão importante evitar alternar entre uma dose de álcool e outra de refrigerante, por exemplo, pois isso pode aumentar o risco de uma ressaca.

5. Conhecer o seu limite

É importante conhecer e respeitar o seu limite. Se você já sofreu uma ressaca, você provavelmente sabe qual é o seu limite. Não beber além do seu limite é a dica de ouro para evitar uma ressaca e todos os seus sintomas desagradáveis.

Vídeo:

Gostou das dicas?

Referências Adicionais:

Você já sabia mais ou menos o que é bom para ressaca? Pretende experimentar essas dicas da próxima vez que sofrer com esses sintomas? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.