Diabético Pode Comer Pão Integral?

      Comentários desativados em Diabético Pode Comer Pão Integral?
Pão integral

Existe uma série de doenças que exigem que o paciente modifique a maneira de se alimentar para tratá-las. Uma delas é a famosa diabetes, que registrou um aumento de 61,8% no número de brasileiros atingidos entre os anos de 2006 e 2016, de acordo com o Ministério da Saúde.

A diabetes é caracterizada por níveis
muito elevados de glicose ou açúcar no sangue, que é a maior fonte de energia
do nosso organismo e é oriunda dos alimentos que consumimos nas refeições.

A condição é desenvolvida quando o
organismo não consegue produzir uma quantidade suficiente ou qualquer
quantidade de insulina ou não utiliza o hormônio adequadamente.

Isso faz com que a glicose permaneça
no sangue e não atinja as células do organismo, já que a insulina é responsável
por auxiliar a glicose obtida através da dieta a chegar até as nossas células e
ser utilizada como energia.

Ao ser diagnosticado com a diabetes, é fundamental que o paciente siga todas as orientações passadas pelo médico para o seu tratamento, até porque, com o passar do tempo, ter níveis elevados de glicose no sangue pode gerar uma série de complicações como doença no coração, acidente vascular cerebral (AVC), doença nos rins, problemas nos olhos, doenças dentárias, danos nos nervos e problemas nos pés.

Será que o diabético pode comer pão integral?

O pão, inclusive o integral, é bastante conhecido como uma fonte de carboidratos, um nutriente que é transformado justamente em açúcar dentro do nosso organismo.

De acordo com as informações nutricionais, um pão de forma integral pode apresentar 20 g de carboidratos em duas fatias ou 50 g. Já uma unidade ou 50 g de pão francês integral pode conter 28 g de carboidratos.

A contagem de carboidratos na dieta do diabético

Sendo o pão integral uma fonte de carboidratos, precisamos analisar esse nutriente quando queremos saber se o diabético pode comer pão integral, não é mesmo?

De acordo com a Associação Americana de Diabetes, a contagem de carboidratos é uma das diversas alternativas de dieta que podem ser utilizadas para controlar os níveis de glicose no sangue dos diabéticos, usada com mais frequência por pessoas que tomam insulina duas vezes ou mais a cada dia.

O método envolve contar a quantidade em gramas de carboidratos de
cada refeição, combinando com a dose de insulina, explicou a organização.
Segundo a instituição, com o equilíbrio correto da prática de atividades
físicas e do uso de insulina, a contagem de carboidratos pode auxiliar a
controlar as taxas de glicose no sangue.

Entretanto, a Associação Americana de Diabetes ressaltou que a
quantidade de carboidratos que cada diabético pode consumir em cada refeição
deve ser definida em conjunto com o médico responsável pelo tratamento. Ou
seja, o limite é individualizado conforme as necessidades de cada paciente.

Portanto, ao ser diagnosticado com a diabetes, o paciente precisa
conversar com o seu médico e nutricionista para saber qual o limite de
carboidratos que pode consumir em cada refeição e descobrir com que frequência
está permitido a ingerir o pão integral, tendo em vista o teor de carboidratos
encontrados na composição do alimento.

Com isso, ele poderá determinar que porção de pão integral pode
consumir, não se esquecendo de levar em conta o teor de carboidratos de todos
os outros alimentos que irão compor a refeição na hora de fazer essa conta.

Como cada marca de pão integral pode
trazer uma quantidade diferente de carboidratos, o diabético deve checar a
tabela nutricional do produto que deseja comprar para conferir qual o teor de
nutriente que ele carrega e verificar se esse valor se encaixa nos parâmetros
estabelecidos por seu médico e nutricionista.

O pão integral enriquecido com fibras

As fibras alimentares são conhecidas como um tipo de carboidrato que não pode ser digerido pelo organismo e que pode auxiliar o controle dos níveis de açúcar no sangue.

Estudos já mostraram que as fibras
solúveis podem desacelerar a velocidade da digestão e diminuir o aumento do
açúcar no sangue depois de uma refeição.

Portanto, optar por versões de pães
integrais que receberam a adição de fibras solúveis em suas receitas pode ser
uma boa alternativa para quem precisa controlar os seus níveis de glicose no
sangue.

Entretanto, como os pães integrais
enriquecidos com fibras ainda são relativamente ricos em carboidratos, eles
devem ser consumidos em moderação, sempre conforme a orientação do médico e do
nutricionista.

Não é porque esse pão é melhor que o pão branco que o diabético pode comer pão integral com fibras excessivamente.

Cuidados na hora de comprar o seu pão integral

Para quem sofre com a diabetes, o pão
preparado à base da farinha integral é mais adequado. Entretanto, ao comprar o
pão é necessário ter muito cuidado e ler a lista de ingredientes na embalagem
do produto para ter certeza de que se trata realmente de um pão integral.

Os ingredientes que aparecem primeiro na lista são os que estão presentes em maior quantidade no alimento. Portanto, se a farinha integral não estiver em primeiro lugar e se o produto tiver outros ingredientes não integrais como a farinha refinada, provavelmente não se trata de um pão tão integral assim.

Procure por um pão que seja 100% grão integral. Isso significa que o pão não foi refinado e que o grão ainda está intacto. Grãos integrais têm mais vitaminas, minerais e fibras. Para que algo seja grão integral, o primeiro ingrediente deve dizer ‘integral.

Algumas marcas podem identificar os
seus pães como “sete grãos” ou “nove grãos”, porém, contar com esses grãos
somente na casquinha do pão, com a maior do alimento sendo à base de farinha
branca refinada.

Os diabéticos devem manter-se longe dos pães integrais que possuem itens como xarope de milho com alto teor de frutose, óleos parcialmente hidrogenados (gorduras trans), condicionadores de massa como azodicarbonamida, o emulsificante DATEM e corantes artificiais em sua lista de ingredientes.

Além disso, é importante que o diabético opte pelos pães que contêm 90 calorias ou menos por fatia, principalmente se a pessoa planeja comer duas fatias.

Pães que contêm nozes e sementes podem ser uma boa escolha, já que eles contêm algumas gorduras saudáveis, proteínas e fibras, mas eles terão mais calorias. Se você desejar escolher um pão como esse e o teor calórico for alto, mantenha a sua porção em uma fatia.

Outra orientação é escolher pães que tenham no mínimo 3 gramas de fibras em uma porção de duas fatias.

As pessoas com diabetes também devem seguir uma dieta pobre em gorduras saturadas e gorduras trans, que contemple quantidades adequadas de gorduras insaturadas.

Muitos pães não são muito ricos em gorduras (a não ser que eles tenham nozes e sementes). Entretanto, você deve escolher um pão que tenha 0 gramas de gorduras trans e menos do que aproximadamente 1,5 gramas de gorduras saturadas.

Outra recomendação é que os diabéticos optem pelos pães que sejam compostos por menos do que 150 mg de sódio por porção.

Ou seja, o diabético pode comer pão integral, mas realmente não pode se privar de analisar muito bem todas as informações da embalagem do produto antes de decidir qual deles vai levar para casa.

Mais importante do que saber se o diabético pode comer pão integral

É que a pessoa com diabetes conte com o acompanhamento do médico e do nutricionista para saber como deve funcionar toda a dieta do diabético, o que inclui saber como pode ser o seu consumo de pão integral, levando em consideração as particularidades do seu quadro.

Precisamos lembrar que este artigo serve apenas para informar e jamais pode substituir as recomendações do médico e do nutricionista.

Você sabia que diabético pode comer pão integral? Possui essa condição e costuma comer algum tipo de pão específico? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.