Ela Emagreceu 110 Kg pelo Sonho de Ser Mãe

      Comentários desativados em Ela Emagreceu 110 Kg pelo Sonho de Ser Mãe
Viennah

Se é verdade que os sonhos movem montanhas, Viennah Pardoe é prova viva disso – ela emagreceu 114 kg em um período de dois anos, motivada pelo desejo de ter mais uma gestação. Aos 30 anos de idade, essa moradora do País de Gales tinha a vontade engravidar do seu terceiro filho e dar um irmãozinho aos seus outros dois herdeiros, Cori e Bella.

Depois de tentar inúmeras vezes ficar
grávida ao longo de anos e não obter sucesso, ela ouviu uma notícia um tanto
quanto desagradável por parte dos médicos: eram os seus mais de 200 kg os
culpados pela sua infertilidade.

Mas você sabia que além de atrapalhar a
fertilidade, a obesidade é um problema que também pode aumentar os riscos de desenvolvimento de câncer para as mulheres?

A trajetória do excesso de peso

Não é do dia para a noite que uma pessoa chega a pesar mais de 200 kg e certamente não foi de graça que Viennah chegou a todo esse peso. Seus hábitos alimentares passavam muito longe do que podemos chamar de saudáveis, uma vez que baseavam-se em hambúrguer e batata frita logo no café da manhã e biscoitos de nata, pastéis, muitas fatias exageradas de queijos com torrada e mais batatas ao longo do dia.

Isso também pode ser explicado pelo
contexto e história de vida da mulher. Depois da gestação do seu filho mais
velho, Cori, de quem ficou grávida quando tinha somente 15 anos de idade e
usava um manequim 48, a sua saúde mental foi prejudicada e ela começou a
aumentar o seu peso corporal rapidamente.

Com 23 anos de idade, ela já teve
dificuldades para engravidar da segunda filha Bella, que veio ao mundo com
problemas de saúde como intolerância ao leite de vaca e refluxo gastroesofágico.
A comida tornou-se um conforto para Viennah, que além de ter um menino de nove
anos e uma neném recém-nascida com complicações de saúde para cuidar, viu-se
recém-separada. Muita coisa para uma pessoa só, ainda mais tão nova, não é
mesmo?

A galesa sentia-se culpada, como se tivesse falhado como mãe, por ver a sua filha sempre doente e, ao mesmo tempo, frustrada por não ter tanto tempo para passar com o filho mais velho, já que precisava ficar muito tempo no hospital ao lado de sua bebê.

Resultado: ela foi diagnosticada com
ansiedade e transtorno obsessivo-compulsivo (TOC), entre outros problemas.
Estressada, ela tornou a comilança o seu único conforto, o que virou uma bola
de neve: quanto mais cansada e com estresse ficava, mais comida Viennah ingeria
e menos dava conta de superar os maus hábitos alimentares.

Depois do susto, a mudança de atitude

A mulher, que sempre foi uma pessoa “grande”, segundo ela mesma, contou que ficou chocada quando, depois de realizarem um teste de fertilidade, os médicos revelaram que ela não conseguia ficar grávida por conta de todo o seu peso. Segundo Viennah, a orientação dos especialistas foi de que ela emagrecesse, entretanto, eles também avisaram que não tinham certeza que ela teria a sua fertilidade de volta.

Não foi à toa que a moça ficou tão
arrasada: depois de todas as dificuldades que tinha enfrentado em sua vida,
finalmente as coisas estavam mudando após ter conhecido Chris, por quem se
apaixonou e com quem decidiu que queria ter mais um filho.

Entretanto, Viennah não desistiu. Resolveu que tinha que tentar eliminar o peso extra, por mais difícil que a tarefa fosse. Então, entrou em um grupo de ajuda para obesos, começou a diminuir o peso e o que tanto desejava aconteceu: ela ficou grávida. Meses depois, ela e Chris se casaram.

Mas, como não estamos em um filme de comédia romântica e a realidade costuma ser mais dura do que gostaríamos, Viennah sofreu um aborto espontâneo apenas quatro dias depois da sua cerimônia de casamento.

A mulher contou que, embora tenha ficado muito triste com a perda de seu neném, o fato de ter conseguido efetivamente engravidar serviu como indício de que o seu emagrecimento estava surtindo efeito. Com isso, ela decidiu que não desistiria sem lutar e continuou com a sua jornada de perda de peso.

Durante o processo, Viennah sofreu mais um aborto. No entanto, quando chegou aos 88 kg, foi fazer outro teste de fertilidade e recebeu a notícia de que estava grávida de seis semanas. E dessa vez deu certo: em maio do ano de 2019, Viennah, seus marido e seus dois filhos receberam a pequena Amara.

A moradora do País de Gales ganhou 16 kg ao longo de sua gestação, mas conseguiu perder parte deles, chegando aos 100 kg e tendo uma dieta muito mais saudável. Seu objetivo, então, passou a ser juntar dinheiro para fazer uma cirurgia de remoção de pele e chegar aos 76 kg.

Vale destacar aqui que seguir uma dieta saudável para emagrecer é algo que importante para a saúde de todos aqueles que se encontram acima do peso, não apenas para as mulheres obesas que desejam engravidar.

A relação entre a obesidade e a infertilidade

Quem é obesa, assim como Viennah era, e
deseja ter filhos pode ficar preocupado com a questão da infertilidade e querer
saber mais sobre como ter muitos quilos acima do peso pode afetar neste sentido
– e com razão!

Por isso, resolvemos trazer os esclarecimentos dados pela Cleveland Clinic, um centro médico acadêmico americano, a respeito de como a obesidade prejudica as chances de uma mulher engravidar.

Pois bem, um dos problemas é que a
obesidade provoca mudanças hormonais no organismo e, quando os níveis hormonais
normais são alterados, as chances de engravidar diminuem. Além disso, esse
desequilíbrio hormonal que vem na conta da obesidade costuma resultar na
resistência à insulina, o que pode representar outro problema para quem deseja
ter um neném.

Tudo porque, além de ser um grande fator de risco para o desenvolvimento da diabetes, a resistência à insulina afeta a fertilidade e pode resultar em ciclos menstruais anormais – a condição pode provocar a chamada anovulação, que é caracterizada pela produção inadequada de óvulos no organismo da mulher.

Outro problema é que, mesmo quando a mulher consegue engravidar, a obesidade eleva as chances de que aconteça um aborto. Os motivos por trás disso podem ser os problemas hormonais provocados pela obesidade ou a produção de óvulos de baixa qualidade por parte do organismo da mulher obesa.

Aproveite para conhecer como funciona dieta da fertilidade para engravidar.

É importante saber que a obesidade não prejudica somente a fertilidade feminina. Para os homens, a obesidade resulta em uma diminuição de testosterona, o que pode resultar também na infertilidade. Além disso, a disfunção erétil é um problema que é visto em índices maiores entre os homens obesos.

Portanto, se você e/ou o seu parceiro estão obesos, porém, têm o sonho de ter filhos um dia, vale muito a pena procurar a ajuda de médicos especializados para começar um processo de emagrecimento saudável. Além de poder melhorar as chances de engravidar, a perda de peso contribuirá com a saúde de ambos de maneira geral.

Referências adicionais:

Qual seria sua reação ao saber que não poderia engravidar devido ao peso? Acredita que conseguiria emagrecer? Conhece alguém que tenha passado por essa situação? Comente abaixo!

Note: There is a rating embedded within this post, please visit this post to rate it.